17 dez 2003 - 19h29

É campeão da sesquicentenário!

Deu rubro-negro na final da Copa Sesquicentenário. O rubro-negro venceu por 2 x 1 o time do Coritiba e vai levar para a Baixada R$ 150 mil e um belo troféu oferecido pela FPF.

O jogo começou morno. O primeiro chute a gol, com perigo, só foi acontecer aos 25 minutos. Rodrigo recebeu uma boa bola de David e chutou por cima.

As melhores chances do Furacão saíam dos pés de Rodrigo. Num belo lance ele chutou para a defesa de Fernando. Se do lado atleticano Rodrigo incomodava, Gelson era o terror da defesa rubro-negra. Numa cobrança de falta do atacante coxa-branca, Tiago mostrou estar em grande fase. E justamente numa cobrança de falta, no lance seguinte, que Michel Bastou quase marcou para o Atlético. A bola carimbou a trave alviverde.

A pressão do Atlético aumentou com Jadson. Ele driblou o marcador coxa-branca e chutou na trave. No rebote Ricardinho fez o primeiro gol da partida. O Coritiba empatou na seqüência. Alessandro Lopes foi se aventurar no ataque e deixou o lado esquerdo da zaga desprotegido. Maurinho aproveitou a desatenção e cruzou para Gelson empatar o jogo. No fim do primeiro tempo Ricardinho ainda perdeu um gol na cara de Fernando.

Por três vezes, antes dos quinze minutos finais, o Coritiba chegou mais próximo de virar o jogo do que o Atlético ampliar o marcador. Nas jogadas mais perigosas, Michel Bastos se atrapalhou com a bola e quase fez contra e na outra oportunidade Tiago Cardoso fez uma excelente defesa no chute de Jackson.

A partir daí o Atlético equilibrou o jogo novamente. Rodrigo e Jadson comandavam o meio de campo e puxavam contra ataques bastante perigosos.

Numa nova cobrança de falta de Michel Bastos, Fernando reboteou, Jadson tentou encobrir o goleiro e a bola sobrou para Selmir fazer o segundo gol do Furacão. O gol despertou o ímpeto atleticano que só não marcou o terceiro porque Jadson e Ricardinho foram preciosos demais em dois lances.

O técnico do Coritiba ainda tentou o gol do empate substituindo três jogadores. Pepo, Souza e André entraram em campo mas não conseguiram segurar a força e a garra dos time do Atlético, campeão da Copa Sesquicentenário.

Foto: Walter Alves/Paraná-online

Final da Copa Sesquicentenário – (17/12/03) – Atlético 2 x 1 Coritiba
L: Pinheirão; A: Heber Roberto Lopes (PR); CA: Maurinho, Fabrício, Ricardinho, Alan Bahia G: Ricardinho, aos 38 do 1º, Gelson, aos 40 do 1º, Selmir, aos 30 do 2º.

ATLÉTICO: Tiago Cardoso; David, Alessandro Lopes, Marcio Alemão e Michel Bastos; Alan Bahia, Juliano, Rodriguinho e Jadson; Selmir e Ricardinho. T: Julio Toledo Piza.

CORITIBA: Fernando, Edinho Baiano (Pepo), Fabrício (Souza), Reginaldo Nascimento, Maurinho, Ricardo, Djames, Jackson, Roberto Brum, Gélson, Helinho (André). T: Hércules Venzon.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…