20 fev 2004 - 16h48

Fabiano ganha a parada

Quando o árbitro Héber Roberto Lopes mostrou o cartão amarelo para o zagueiro Alessandro Lopes aos 7 minutos do segundo tempo do jogo contra o Paraná Clube, o reserva Fabiano não pôde deixar de ficar contente. Não pela suspensão do companheiro para o jogo seguinte, contra o Iraty, mas para sua própria trajetória no Atlético.

Desde que retornou do Japão, onde estava defendendo o Vegalta Sendai, Fabiano ainda não havia tido a oportunidade de voltar a ser titular do Atlético. A ausência de ritmo de jogo prejudicou o zagueiro de 26 anos. Além disso, a concorrência foi intensa. Rogério Corrêa e Alessandro Lopes vinham jogando juntos no final do Brasileirão e foram mantidos na equipe pelo técnico Mário Sérgio. Rogério é um dos mais experientes do elenco e, de quebra, virou o capitão do time. Lopes é considerado uma das principais revelações do clube e ainda está invicto como profissional.

No entanto, o que parecia ser a grande chance de começar uma partida acabou se tornando uma frustração. Por critérios táticos, Mário Sérgio escolheu Igor para substituir Alessandro Lopes contra o Iraty. O zagueiro entrou bem no time e até marcou um gol, o terceiro da vitória atleticana por 3 a 1.

Desta vez, o critério tático ajudou o jogador. Assim como Rogério, Fabiano está mais acostumado a jogar na sobra. E foi por este motivo que Mário Sérgio optou por Fabiano. “Ele é mais técnico e na sobra é o mais indicado para essa posição”, disse o treinador.

O zagueiro está confiante com a oportunidade e soube esperar pela chance. “Tenho paciência e agora chegou a hora de jogar. Sempre joguei mais sobrando e como volante, por isso estou tranqüilo”, declarou Fabiano.

Nova chance

A espera de Fabiano não durou mais de uma semana. Contra o Iraty, foi a vez de Rogério Corrêa ser advertido com o terceiro amarelo. A volta de Alessandro Lopes ao time era certa, mas ainda havia outra vaga para seu companheiro. Os candidatos eram os mesmos: Igor e Fabiano.

A disputa ocorreu nos treinos realizados no CT do Caju. Cauteloso, Mário Sérgio não se apressou para decidir quem jogaria. A definição ocorreu apenas no final da tarde desta sexta-feira. Fabiano foi escalado no time titular e jogou bem o coletivo. Impediu os avanços do habilidoso Renna, orientou os companheiros e se posicionou bem ao lado do jovem Lopes.

Sua escalação estava garantida. As declarações de Mário Sérgio após o treino apenas confirmaram o que todos perceberam: Fabiano começará o jogo do domingo contra o Rio Branco. “Ele vai para o jogo. Corrigi alguns problemas de posicionamento e dei algumas orientações, mas ele está bem”, afirmou o perfeccionista Mário Sérgio.

Assim, no domingo de carnaval a torcida do Atlético poderá acompanhar a reestréia de um guerreiro na Arena da Baixada. Há duas semanas, Washington vestiu a camisa rubro-negra pela primeira vez. Agora, será a vez de Fabiano atuar novamente diante da torcida que tanto o aplaudiu há quatro anos.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…