28 mar 2004 - 16h03

Ilan salva a lavoura no norte

A torcida do Atlético teve que esperar 92 minutos para comemorar o gol na partida de hoje contra o Londrina. Quando a invencibilidade parecia ser quebrada pelo time do interior, Ilan marcou aos 47 minutos do segundo tempo, garantindo a vantagem nas semifinais do Paranaense 2004. O jogo de volta é no próximo domingo, na Arena da Baixada.

Já aos trinta e um segundos o rubro-negro assustou o goleiro Marcelo. Jadson cobrou uma falta e Thiago Matias jogou para escanteio. Um minuto mais tarde foi a vez do lateral-esquerda Marcão fazer o número um do Londrina trabalhar depois de um bom chute.

O Tubarão respondeu e aos quatro minutos Carlos Alberto, cara a a cara com Diego, errou na finalização. A partida estava bastante movimentada e aberta. O jogador londrinense Eduardo Neves também perdeu uma boa chance de abrir o marcador. Ele recebeu uma bola livre na entrada da área só que mandou para fora.

Aos dez minutos, foi a vez de Washington incomodar a defesa do Londrina. No cruzamento de Jadsom o goleiro Marcelo teve que se esticar todo para evitar o gol do atacante. E com a partida lá e cá, o primeiro gol saiu de bola parada. Nem cobrou com perfeição e Diego não conseguiu alcançar.

O Atlético sentiu o gol e passou a errar muitos passes. Com o time afobado, a defesa abriu um grande espaço e o Londrina quase fez o segundo com Carlo Alberto. Diego conseguiu fazer a intervenção e espalmar para escanteio depois de a bola bater ainda na trave.

As falhas individuais também comprometiam o sistema defensivo. Aos trinta e cinco minutos Alan Bahia deixou a bola escapar e por pouco Nem não ampliou.

Segundo tempo: empate no último minuto

O técnico Mário Sérgio promoveu duas alterações no intervalo. Washington e William saíram para as entradas de André Luiz e Bruno Lança. A marcação no meio de campo foi fortalecida e o Atlético passou a pressionar o Londrina.

A primeira chance no segundo tempo veio numa falta que Jadson cobrou no travessão aos cinco minutos. Em seguida o atacante Ilan quase fez um golaço. Ele recebeu na área, dominou de cabeça e chutou para o gol. Bem posicionado, Marcelo conseguiu defender.

A pressão atleticana aumentava, mas o gol insistia em não sair. As principais oportunidades eram com Ilan, que parecia não estar num dia de sorte.

Enquanto o Furacão ia pra cima, o técnico do Londrina recuava ainda mais a sua equipe. Plasman colocou três homens de marcação procurando fechar o meio-campo e a defesa. No lado do Atlético, Mário Sérgio retirou Jadson e colocou Fabrício. Numa das primeiras chances dele na partida, não soube aproveitar uma boa oportunidade e cobrou uma falta perigosa na barreira.

Com o resultado particamente encerrado e quando os torcedores do Londrina faziam festa nas arquibancadas do Estádio do Café, Fabrício cobrou um escanteio na ponta-direita. A bola subiu e encontrou a cabeça de Ilan. No meio do caminho houve o desvio no jogador Thiago Matias para, enfim, o torcedor rubro-negro comemorar. Foi o sétimo gol de Ilan no Campeonato Paranaense.

Semifinal – Ida – Paranaense – (28/03/04) – Londrina 1 x 1 Atlético
L: Café; A: Francisco Carlos Vieira (PR); CA: Réferson, Thiago Matias, Rocha, Bruno Lança e Ilan; P: 8.679; R: R$ 49.369,00; G: Nem, aos 13 do 1°; Ilan, aos 47 do 2º.

LONDRINA: Marcelo; Carlos Alberto, Thiago Matias, Rodrigo e Réferson; Rocha, Rogério (Jean), Eduardo Neves e Nem (Luizinho Cascavel); Cahê e Léo (Márcio). T: Raul Plasmann.

ATLÉTICO: Diego; William (André Luiz), Alessandro Lopes, Igor, Rogério Corrêa e Marcão; Alan Bahia, Fernandinho e Jadson (Fabrício); Ilan e Washington (Bruno Lança). T: Mário Sérgio.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…