5 abr 2004 - 19h56

Opinião de Juliano Ribas

Leia abaixo a opinião de Juliano Ribas:

Agora é hora de Atlético

Chegou a hora de se pensar só em Atlético. O primeiro momento importante neste ano de aniversário de 8 décadas chegou. Começa-se a respirar Atletiba muito antes de sua realização. Ainda mais se for decisivo. Fala-se muito, ouve-se muito, especula-se muito. Por isso, nós atleticanos, devemos focar no nosso lado, direcionando toda nossa energia para um resultado positivo. A decisão já começou.

É o momento de deixar um pouco de lado essa história de ingresso. É o momento de não dar muita bola para o que parte da imprensa vem falando sobre o assunto.

É hora de não se falar em supostas ameaças à diretoria e de também supostas represálias desta para com a torcida. É hora de dar um tempo no boicote, nas manifestações, mesmo elas sendo um direito.

Nos próximos dias, esqueçamos Procon, políticos oportunistas, demagogos. Esqueçamos declarações infelizes de dirigentes rubro-negros. Atleticanos que estiverem atirando verbalmente em outros atleticanos, que tal um cessar fogo? Será melhor se não dermos ouvidos também a especulações sobre o futuro do time, elenco, e preparativos para o Brasileirão. Toda essa situação interna pode ser munição para os inimigos do CAP, sempre prontos para um ataque rasteiro. Esse papo todo pode esperar. Vamos viver intensamente o que interessa: os jogos decisivos que nos darão o título paranaense nos 80 Anos. A hora é agora, o momento é já.

Teremos pela frente um freguês em jogos decisivos. Um time de dirigentes tresloucados, doidivanas, que insistem em bravatas e delírios de que têm o melhor time do estado. Eles já começaram a falar e a arrotar idiotices nas páginas e microfones sempre abertos e sempre cúmplices de setores da imprensa estadual. Dizem que já são campeões. Querem criar clima para disfarçar as limitações claras de seu time que pela segunda vez na história, dá vexame na América e mostra que não é páreo para uma união de talentos como a do elenco rubro-negro.

Jadson, é a jovem fera; Fernandinho, a faísca que inicia o fogo, Washington, valentia e coração rumo ao gol; Ilan, o talento em seu melhor momento; Adriano, o oxigênio e a pulsação; Diego, o muro e a segurança. E Dagoberto é Dagoberto. Além deles, temos no geral um time muito melhor. Não existe no Paraná uma soma de capacidades como essa. Se eles levarem para campo a raça e a vontade de vencer, e a torcida for pensando só em vitória, comemoraremos mais um título. É muito importante a união nesse momento.

Sábado de aleluia é dia de malharmos o nosso judas preferido: o time verde. Entraremos naquele pardieiro prontos para buscar mais uma conquista. Mas, para isso, é importante que o ambiente atleticano esteja propício para conseguirmos aquilo que almejamos. Será que esses protestos e esse falatório todo não podem esperar? Duas semanas apenas? Depois, quem quiser continuar que continue, afinal, os ingressos foram majorados para o próximo campeonato, não esse. Mas na humilde opinião desse atleticano que vos escreve, os protestos podem esperar. Duas semanas passam rápido. E vão terminar com mais um título em cima dos verdes.

Toda essa situação é passageira. As pessoas são passageiras. O título ficará na história.

Juliano Ribas
Colunista da Furacao.com

O conteúdo da opinião acima é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não expressa necessariamente a opinião dos integrantes do site Furacao.com. Entre em contato.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…