9 abr 2004 - 23h09

Missão: reconquistar a hegemonia

O Atlético entrou no ano 2000 levantando o caneco de campeão paranaense. Em 2001, além de vencer o Estadual, o time colocou uma estrela dourada no nosso manto. No ano seguinte, conseguiu o título do Supercampeonato e, em 2003, deixou escapar a hegemonia do Estado para o grande rival, Coritiba.

E é com espírito de revanche que o rubro-negro entra em campo às 18h de hoje. A missão do rubro-negro é fazer um bom placar diante do Coritiba e ficar com mais vantagens para o segundo jogo, no próximo domingo, na Arena. Dois empates garantem o título.

O técnico Mário Sérgio vai continuar com três zagueiros e dois volantes. Alessandro Lopes, Marinho e Igor permanecem no time. O mesmo deve acontecer com Alan Bahia e Vanderson. Ramalho, que ficou três semanas afastado por problemas no joelho, também é opção. Assim, Mário Sérgio deve colocar em campo Diego; Fernandinho, Alessandro Lopes, Marinho, Igor e Marcão; Alan Bahia, Vanderson (Ramalho) e Jadson; Ilan e Washington.

Duas invencibilidades em jogo

O Atlético não perde uma partida desde o dia 6 de novembro. De lá para cá, já são 19 jogos invicto.

Além dessa invencilidade, o Furacão não perde para o Coritiba desde o dia 14 de junho de 2003. Neste período, foram disputados outros quatro Atletibas: dois pela Copa Sesquicentenário (1 a 1 e vitória de 2 a 1), um pelo Brasileiro (vitória por 2 a 0) e outro pelo Paranaense (1 a 1).

Portanto, torcedor atleticano, hoje é dia de mostrar a camisa rubro-negra, vesti-la com orgulho e torcer para mais uma vitória do nosso clube. Garra, Furacão!

1ª partida / Final – Paranaense – (10/04/04) – Coritiba x Atlético
L: Couto Pereira;A: Heber Roberto Lopes (PR); H: 18h00.

CORITIBA: Fernando; Jucemar, Miranda, Reginaldo Nascimento e Adriano; Marcio Egídio, Ataliba, Capixaba e Rodrigo Batata (André Nunes); Luiz Mário e Aristizábal. T: Antônio Lopes.

ATLÉTICO: Diego; Fernandinho, Alessandro Lopes, Marinho, Igor e Marcão; Alan Bahia, Vanderson (Ramalho) e Jadson; Ilan e Washington. T: Mário Sérgio.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Erechim

A quase 400km de distância de Porto Alegre é onde reside a palavra “se”. Chegou por lá em 2004, vinda de qualquer outro canto do…

Fala, Atleticano

Freguês sempre volta…

O jogo de ontem na Baixada merecia torcida. Se não fosse a Pandemia, seguramente teríamos 30 mil pessoas na Arena. O Athetico jogou bem, principalmente…

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…