12 abr 2004 - 0h32

Dallas Cup: Schumacher foi o herói do título

Um garoto de 17 anos e 1,90 m foi o herói atleticano na Dallas Cup. O curitibano Thiago Maier dos Santos marcou o gol da vitória sobre o Argentinos Juniors e garantiu a conquista ao Furacão de forma inédita. Ele começou o jogo no banco de reservas, mas recebeu a incumbência de Lio Evaristo de entrar na partida para decidir e não falhou.

Thiago é chamado pelos amigos de Shumacher, graças ao fato de ter cabelos loiros e a pele clara tal qual o piloto alemão da Ferrari. Schumacher começou sua carreira nos infantis do Coritiba, mas evoluiu e se transferiu para o Furacão. Sem muitas chances na equipe, acabou sendo emprestado por uma temporada ao Nacional.

No clube do Boqueirão, Schumacher se destacou e mostrou seu dom de artilheiro, o que lhe garantiu um retorno ao rubro-negro, desta vez em definitivo. No ano passado, formou uma dupla de ataque fulminante com Anderson Aquino nos juvenis. Aquino marcou 24 gols no Campeonato Metropolitano e Schumacher foi o vice-artilheiro da competição, com 17. Na final contra seu ex-clube, o Coritiba, o atacante marcou um gol, ajudando o Atlético a vencer por 2 a 1.

Schumacher também teve participação importante na conquista da Copa Governador de SC, também no ano passado. Foi dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre o São Caetano na semifinal da competição.

No início deste ano, ele foi promovido ao time de juniores, mas na condição de reserva da dupla formada por Bolívia e Anderson Gomes, mais velhos e experientes. Ao lado do ex-companheiro de juvenis Anderson Aquino, tornou-se opção para o técnico Lio Evaristo no banco de reservas.

Schumacher parece ter sido predestinado a ter importância decisiva na conquista do título. A delegação atleticana foi formada por apenas 18 atletas, mas mesmo assim o técnico Lio resolveu levar 5 atacantes, muito mais do que o normalmente seria necessário. E a estratégia deu resultado: Schumacher entrou durante o jogo contra o Argentinos Juniors e marcou o gol do título atleticano.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…