27 abr 2004 - 18h43

Levir já começou a trabalhar

O presidente do Clube Atlético Paranaense, João Augusto Fleury da Rocha, apresentou oficialmente o novo treinador do Furacão. Trata-se do curitibano Levir Culpi, que chega para reverter o quadro negativo da equipe no Campeonato Brasileiro.

Com contrato até o final do ano – sem cláusula rescisória – e bastante animado, Levir disse houve um salto de qualidade no Atlético em relação ao que era o clube quando ele o dirigiu pela primeira vez, em 1986. Segundo o técnico, hoje o Atlético é um exemplo de organização, estrutura e também de time, visto que foi campeão brasileiro em 2001. “É uma honra voltar”, completou.

O treinador explicou que fará um trabalho diferente do que vinha acontecendo no Botafogo. “Lá houve uma reestruturação completa. No Atlético, vou mexer só com o futebol”, disse ele. Em virtude disso, Levir viaja na manhã desta quarta-feira para Belém, onde assistirá ao jogo do time diante do Paysandu.

Reforços

O novo comandante já assistiu a algumas fitas das últimas partidas do Atlético e tem uma base para poder começar a trabalhar. No entanto, acha cedo para falar em reforços. Segundo ele, o Atlético tem tudo para jogar bem, mas uma melhor avaliação será feita no dia-a-dia.

“Acho precipitado falar em reforços. Tem até jogador demais em algumas posições. É preciso trabalhar com o emocional deles. Mas vamos ver com o desenvolver do campeonato”, completou.

Confiança da torcida

A torcida está insegura e Levir sabe disso. Todavia, ele espera que haja uma união dos atleticanos para o time sair da atual situação. “Alguns torcedores acham que eu não sou o nome para assumir o time. Mas acho que a maioria está otimista. É impossível agradar a todos. Vai depender do desempenho, por isso precisamos brilhar rapidamente. Um apoio de todos seria importante”, enfatizou.



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…

Fala, Atleticano

O pior Atletiba que eu vi

Olha, foi “tenso” assistir o Clássico… Sóbrio , ver o jogo, nem pensar… Jesus, que “Show de Horrores” !!!! Uma equipe, tentando jogar apesar de…