28 abr 2004 - 21h22

Devidamente reabilitado!

A tristeza foi embora e a felicidade está voltando ao Atlético Paranaense. Depois de quatro jogos sem vencer, o Furacão foi a Belém do Pará e goleou o Paysandu por 3 a 0. O resultado reabilitou o time paranaense que agora enfrenta o Coritiba, domingo, na Arena da Baixada. Com um gramado pesado por causa da chuva antes e durante a partida, no primeiro tempo o Atlético abusou no direito de errar as finalizações. Ilan era o ponto de referência no ataque, mas não conseguia concluir com sucesso. Apesar do rubro-negro ter mais chances, foi o Paysandu quem começou assustando. Aos cinco minutos o meio-campo Fernandinho tirou uma bola em cima da linha. Diego também foi exigido seis minutos depois num chute de Zé Augusto. O mesmo Zé Augusto perdeu um gol feito para o Papão na seqüência. Na falha do zagueiro Valnei, Diego teve trabalho para fazer a defesa.

Depois disso o Atlético acordou. Os meio-campistas começaram a ajudar o ataque. Aos 20 minutos Dagoberto avançou e tocou para Ilan, que demorou para chutar e foi desarmado. Pouco depois o lateral-esquerda Marcão tentou de cabeça, mas também não conseguiu finalizar com sucesso. Já aos 42 minutos Ilan errou novamente. Ele ficou cara a cara com Paulo Musse, que conseguiu mandar para escanteio. A última chance antes do intervalo também foi do Furacão. Na pressão do time rubro-negro, Alan Bahia tocou para Ilan, que tentou passar para Fernandinho. A zaga do Paysandu conseguiu fazer o corte.

Pênalti acordou e o Atlético goleou

O segundo tempo começou com uma alteração no time do Atlético. Valnei saiu para a entrada de Ramalho. Aos três minutos o zagueiro Fabiano agarrou Rogério Souza na grande área. Paulo César Oliveira marcou o pênalti. O próprio Rogério Souza, ex lateral-esquerda do Furacão, foi para a cobrança. Diego foi bem para a bola e fez uma defesa muito importante.

O pênalti perdido pelo Papão empolgou os atleticanos que partiram para cima tentando a vitória. Aos 14 minutos Dagoberto fez uma bela jogada, tocou de calcanhar para Jadson que não conseguiu finalizar. Dois minutos depois a jogada entre os dois jogadores se repetiu e dessa vez Jadson fez o primeiro gol do jogo e o primeiro gol do Atlético neste Campeonato Brasileiro.

Os atleticanos se empolgaram e aos 19 minutos o rubro-negro ampliou. André Luiz fez boa jogada pela direita e foi derrubado dentro da área. Ilan bateu com categoria e fez o segundo. A revolta da torcida paraense foi semelhante a da torcida atleticana no jogo de domingo passado, contra o Figueirense. A cada toque de bola do Furacão, o público gritava olé nas arquibancadas.

Depois do segundo gol o técnico Lio Evaristo fez duas alterações. Saíram André Luiz e Dagoberto para as entradas de William e Vanderson, respectivamente. Neste momento o Paysandu já estava entregue e não conseguia passar do meio de campo. A blitz promovida pelo rubro-negro deu certo. Sozinho na grande área, Ramalho fez o seu primeiro gol com a camisa do Furacão e o terceiro do Atlético em Belém do Pará.

Com três a zero no placar o time paranaense só teve o trabalho de trocar passes até o apito final de Paulo César Oliveira. Antes de encerrar a partida, o árbitro ainda expulsou o técnico Lio Evaristo, que não parou de gritar um minuto na beira do gramado para orientar os jogadores e devolver a paz ao nosso Furacão.

3ª rodada – Brasileiro – (28/04/04) – Paysandu 0 x 3 Atlético
L: Mangueirão; H: 20h30; A: Paulo César de Oliveira (SP); CA: Maurílio (18′), Fernandinho (25′), Jobson (38′), Valnei (41′) e Ramalho (79′); P: 8.318; R: R$ 75.940,00; G: Jadson, aos 16, Ilan, aos 19, e Ramalho, aos 34 do 2°.

PAYSANDU: Paulo Musse; Rogério Souza, Júlio Santos, Alex Pinho e Luís Fernando; Sandro, Bebeto Campos, Jobson e Rogério Belém (Marcelo Paraná int); Zé Augusto e Maurílio (Diógenes 80′). T: Artur Neto.

ATLÉTICO: Diego; André Luiz (William 72′), Igor, Fabiano, Valnei (Ramalho int) e Marcão; Alan Bahia, Fernandinho e Jadson; Ilan e Dagoberto (Vanderson 75′). T: Lio Evaristo.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…