7 maio 2004 - 21h38

Um Atlético desmontado

Diego; Rogério Corrêa; Fabiano, Alan Bahia e Adriano; Dagoberto, Washington e Ilan.

A escalação acima não está incompleta. Isso porque se trata do time de desfalques do Atlético para o jogo contra o Guarani e não da formação da equipe titular. São oito jogadores que não poderão ficar à disposição do técnico Levir Culpi e deixarão o Furacão desfigurado.

São atletas que a torcida está mais acostumada a ver com a camisa rubro-negra do que fora do campo. Diego, por exemplo, é um dos jogadores mais regulares do elenco. Neste ano, ele participou de 19 dos 20 jogos disputados pelo Atlético.

Rogério Corrêa e Alan Bahia são considerados titulares absolutos, enquanto que Dagoberto, Washington e Ilan lutam por duas vagas no ataque. Já Fabiano assumiu a posição há pouco tempo, mas já virou capitão do time. Adriano vive uma situação inusitada: é o jogador mais antigo do elenco, mas não vem jogando graças a contusões.

Problemas

Os problemas mais antigos são os de Adriano e Washington, ambos machucados. O meia sofreu duas lesões seguidas e só deverá voltar ao gramado no próximo mês. Já Washington se contundiu na final do Campeonato Paranaense, mas seu retorno será mais rápido: está marcado para a próxima semana.

Enquanto o artilheiro tratava a lesão muscular, dois velhos conhecidos da torcida assumiram a responsabilidade no ataque: Dagoberto e Ilan. No entanto, nenhum deles poderá enfrentar o Bugre. Ilan recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Coritiba e Dagoberto se machucou no mesmo jogo.

Se o sistema ofensivo vem sofrendo abalos já há algum tempo, nos últimos dias foi a vez de os jogadores de defesa entrarem no inferno astral. Alan Bahia se machucou no último treinamento e fará companhia a Rogério Corrêa, novamente no DM.

Até o jogo contra o Coritiba, apenas quatro jogadores podiam se orgulhar de terem participado integralmente de todos os jogos do Atlético no Brasileirão: Diego, Alan Bahia, Ilan e Jadson. Com os três primeiros de fora, caberá ao meia Jadson a tarefa de continuar com participação 100%.

Dúvidas

Dois jogadores estão machucdos, mas viajaram para Campinas e podem ser escalados caso se recuperem a tempo. O goleiro Diego e o zagueiro Fabiano têm problemas parecidos: ambos sentem fortes dores musculares. Diego teve de ser atendido após chutar uma bola de mal jeito e ter forçado demais a musculatura da coxa esquerda. Caso ele seja vetado, Cléber assumirá a camisa 1.

Já Fabiano sente fadiga pela falta de ritmo de jogo. Além dos problemas musculares, Fabiano tem uma preocupação extra: ele sofreu um corte na testa durante o jogo contra o Coritiba e ainda teme cabecear a bola. A escalação dos dois só será definida momentos antes da partida.

Soluções

Para compensar a ausência de diversos titulares, o técnico Levir Culpi terá de apostar suas fichas nos titulares Marcão, Jadson e Fernandinho. Eles participaram de todos os jogos do Atlético no Campeonato Brasileiro e são considerados intocáveis na escalação principal.

Eles terão a responsabilidade de orientar novatos como os atacantes Renna e Dennys, que até agora não jogaram sequer uma partida como titulares do Atlético. A partida contra o Guarani pode marcar também o esperado retorno de André Luiz à lateral-direita, algo que vem sendo pedido pela torcida desde o Paranaense.

Na zaga, o experiente Igor retorna para formar dupla de área com Marinho, o que deixará o time mais forte no jogo aéreo. Caso Fabiano seja vetado, Bruno Lança ganhará uma chance no meio-campo ao lado de William, agora escalado em uma posição mais defensiva.

5ª rodada – Brasileiro – (08/05/04) – Guarani x Atlético
L: Brinco de Ouro; H: 16h; A: Luís Antônio Silva Santos (RJ).

GUARANI: Jean; Marlon, Juninho, Paulo André e Patrick; Careca, Roberto, Loscri e Luiz Fernando; Alexandre e Viola. T: Joel Santana.

ATLÉTICO: Diego (Cléber); André Luiz, Igor, Fabiano (Bruno Lança), Marinho e Marcão; William, Fernandinho e Jadson; Renna e Dennys. T: Levir Culpi.



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…