14 jun 2004 - 9h45

Furacao.com estréia análise dos jogos

O site Furacao.com lança uma nova seção nesta segunda-feira. É a análise dos jogos do Atlético Paranaense. Sempre após as partidas os nossos colunistas vão comentar sobre o que poderia ser feito ou sobre o que deu certo na vida do nosso Rubro-negro.

Na estréia, Juliano Ribas explica o porquê do Atlético ter perdido ontem, em Volta Redonda, para o Flamengo.

Atlético em falta no Rio

Faltou principalmente sorte, futebol, boa arbitragem e Marinho ao Atlético em sua jornada à terra do aço, Volta Redonda. Tomamos um gol logo aos 2′ de partida. Em falha da defesa, carente de Marinho, peça chave do setor, o jogador oriundo do Rio Branco de Paranaguá, Negreiros, marcou de ombro para o Flamengo. O Atlético, com sua estratégia de esperar o Flamengo, ficou prensado em seu campo. Mas a falta de inspiração de Jadson também deram o tom do jogo. Pouco depois de tomarmos o gol, o xodó da torcida atleticana jogou para fora o pênalti bem marcado pelo fraco árbitro sergipano. Jadson sentiu e ficou apagado na partida. O Flamengo tinha certo comando do jogo e fazia boas descidas ao ataque, mas sem assustar muito Diego. E chegou ao segundo gol, em erro primário do bandeira, que não viu o impedimento claro. O que já não estava bom, piorou.

Os nossos jogadores começaram a ficar nervosos com a imperícia do apitador. Tomamos cartões por reclamação, sintoma de uma partida mal-conduzida pelo juiz. Faltou tranqüilidade, reclamar não adianta nada. Até Levir ficou irado na área técnica. Mas quam não ficaria? Os nervos atleticanos foram tensionados com os erros do trio chefiado por Antônio Hora Filho. Isso foi também determinante, assim como o pênalti perdido, para a derrota atleticana.

O Atlético, com seu time técnico, partiu para cima com tudo no segundo tempo e o limitado Flamengo, que se engalfinha nas últimas posições com times como Paysandu e Coritiba, beneficiou-se mais uma vez da arbitragem capenga. O terceiro gol, no início do 2º tempo, foi em falta batida com um jogador do Fla voltando de impedimento, e o mesmo participou do gol, confundindo o zaga atleticana. Quando todos esperavam a reação atleticana, a sorte faltou. Placar em 3 X 0 e a vitória ficou longe. O Atlético, já abatido, não parecia o time insinuante de jogos passados. O Flamengo pôde até ampliar e as ofensivas do CAP eram inócuas.

Faltou força ao nosso Rubro-Negro e calma ao Coração Valente Washington, que também não esteve bem. Reclamou, tomou o amarelo. Continuou reclamando, tomou o vermelho. Faltaram também as jogadas ariscas de Dagoberto. Faltou também Fernandinho em campo. Faltou capacidade para pelo menos tentar diminuir a diferença, quando o principal jogador do Flamengo, Felipe, saiu contundido. Faltavam uns 15 minutos de jogo e um golzinho para diminuir esse elástico placar seria bom para a nossa honra. Mas, para ganhar o jogo sobrando esse escasso tempo, faltou o Ziquita.

O primeiro tropeço do time com Levir não deve preocupar. Fernadinho volta com Marinho e o Gabiru está a disposição. Os críticos ácidos do eixo RJ-SP e da imprensa verde do Paraná podem até se animar, mas nós que conhecemos esse time sabemos de seu potencial. Se existe derrota pedagógica, que seja esta. Não se pode desperdiçar pontos neste campeonato. O CAP jogou mal e isso não pode acontecer com freqüência para quem deseja o bi. O bom é que tem jogo de volta e se as escritas realmente forem mantidas, golearemos o Fla em casa. Escrita que se mantém como em nossas derrotas para eles no Rio.

Notas:

Diego: não teve culpa nos gols e ainda salvou o CAP da goleada no final. Nota 7,0.
Raulen: teve bons momentos, mas deu saudade do Alessandro. Nota 5,0
Igor: Marinho é o dono de sua camisa. Nota 4,0.
Rogério: disposição apenas. Nota 4,0.
Fabiano: subiu com Negreiros no 1º gol e não o impediu. Nota 4,0.
Marcão: apenas robustez. Nota 3,0
Alan: Mal. Nota 4,0.
William: Buscou o jogo, sem efeito. Nota 5,0.
Jadson: não foi o que pode ser e perdeu um pênalti importante. Nota 3,0.
Dagoberto: lutou. Nota 5,0
Washington: não fez nada, infantil na expulsão. Nota 3,0.
Ilan: Correu em um jogo perdido. Nota 4,0.
Bruno: pouco tempo, s/n.
Levir: seu time não funcionou. Nota 4,0.

Juliano Ribas
Colunista da Furacao.com.

O conteúdo da anális acima é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não expressa necessariamente a opinião dos integrantes do site Furacao.com.

Entre em contato.



Últimas Notícias

Opinião

Pés no chão

                É impossível não ficar empolgado com o time novamente após o jogo de ontem. Com três vitórias seguidas, o 2×0 contra o Galo em…

Brasileiro

Pra cima, Athletico!

Athletico e Goiás fizeram o duelo dos desesperados do Campeonato Brasileiro. O Furacão tenta embalar após vencer o Fortaleza de virada na rodada passada e,…