19 jun 2004 - 20h04

Para Levir Culpi, resultado foi injusto

Desta vez, o algoz rubro-negro foi o Vitória. Com a desclassificação da Copa do Brasil para o Flamengo, a equipe foi com tudo para cima do Atlético na tarde deste sábado. Fazendo muitas faltas nos jogadores atleticanos e contando com a conivência do árbitro Rodrigo Cintra, que economizou nos cartões, o Vitória derrotou o Atlético com três gols do atacante Edílson, em tarde inspirada.

No final da partida, o técnico Levir Culpi culpou novamente a arbitragem e tentou explicar o resultado. Confira os principais trechos da entrevista coletiva:

DERROTA
“Nosso principal problema foi a linha de impedimento que fizemos, por duas vezes. Somado a isso, tivemos hoje mais uma péssima atuação da arbitragem. Fizemos 12 faltas e levamos um cartão apenas. Já o Vitória fez 33 faltas e levou nove cartões amarelos e um vermelho. Isso não é normal.

Com relação aos dois primeiros gols, ficamos na interpretação do árbitro, que considerou os impedimentos do Edílson pacíficos. Hoje foi uma somatória de problemas. Tivemos um bom volume de jogo, bastante ofensivo e hoje sou obrigado a dizer que o resultado foi injusto. Buscamos o resultado, mas não fizemos o que precisávamos. Mas o que aconteceu durante a partida hoje é quase inacreditável”.

DEFESA
“O Rogério Corrêa nunca fica mais tempo no ataque do que na defesa. Ele tem um bom índice de acertos de gols de cabeça. Hoje a defesa fez a linha de impedimento, jogamos quase que sem sobra. Acho que foi o primeiro gol que tomamos com linha de impedimento, porque normalmente a gente conversa. Os zagueiros hoje só foram pro ataque nas bolas paradas., saíram pouco com a bola rolando. Há sempre uma bola que a gente pode resolver o jogo”.

EDÍLSON
“As puxadas de contra-ataques de hoje não foram feitas por ele, que soube definir as jogadas. Eu esperava uma boa produtividade dele, porque com ele é assim, se bobear ele faz gol mesmo”.

WASHINGTON
“Não dá pra lamentar a ausência de um jogador porque tem que dar atenção pra quem irpa jogar. Esse foi o jogo que a gente mais atacou e o Washigton não estava, a bola ao entrou. Teve de tudo, menos o nosso gol. O goleiro deles pegou duas ou três bolas milagrosas. É bom contar com o Washington, porque ele tem um astral e um aproveitamento muito bom, mas não dá pra lamentar a ausência dele. Temos que ter um elenco qualificado para não sentir a ausência de jogadores. Ninguém sabe o que aconteceria se ele estivesse em campo”.

DIEGO
“No último lance ele até ficou com o olho inchado, porque o goleiro deles acabou se chocando com o Diego no lance. Mas jogador nunca deve ser cobrado por atitudes como esta do Diego. Pelo contrário, atitudes assim podem nos levar a grandes resultados. O time tem que jogar assim como jogou, mas vamos corrigir os erros, teremos outras vitórias. O que o Diego fez hoje faz parte do jogo”.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…