30 jun 2004 - 12h16

Opinião de Juarez Villela Filho

Leia abaixo a opinião de Juarez Villela Filho:

Menos conversa, mais trabalho
por Juarez Villela Filho

Não sou muito de ir no oba-oba da imprensa paranaense, que adora fazer tempestade em copo d´água no Atlético. Casos recentes? O bom goleiro Fernando, um tanto mais alto que Diego, sai mal do gol. Andou tomando alguns gols que hoje comprometem a campanha alviverde e nem por isso foi tão contestado. Flávio, de tantas glórias no Atlético, anda fazendo bonito no tricolor, mas cada cobrança de falta é meio gol e continua com o hábito de dar um balão, ou bater um tiro de meta no bandeira e outro no banco de reservas. É idolatrado.

Já Diego ouve críticas atrás de críticas, que já foram amplamente discutidas aqui e em outras colunas e no próprio fórum do site.

Mas quero me reportar a Ilan. Não tenho muita certeza que o atacante falou o que está sendo publicado, mas ouvi entrevistas suas, geralmente reclamando de alguma coisa. Uma hora é o time que não arma jogadas para ele, depois foi seu posicionamento em campo, outra hora é a condição de reserva, outra hora é a torcida. Em qualquer momento, Ilan vai reclamar que a grama é muito verde ou a bola muito redonda!

Ilan já está há três anos no Atlético, longe portanto de ser um novato. Sua aparição relâmpago no Paraná abriu as portas para uma insignificante passagem pelo São Paulo. Veio para o Atlético e não pode reclamar da torcida. Lembro que estreou fazendo gol no Galo, em casa. Lembro que era até mesmo xodó da torcida, pois jogava para cima. Lembro ainda, que seu nome era gritado pela torcida, em detrimento de Kléber, eterno caso de amor e ódio mal resolvido.

O avante passou 1/3 do tempo machucado. Eternos problemas físicos e o famoso púbis o afastaram dos gramados por um bom tempo. Outro terço passou jogando, mesmo tendo ficado três meses sem marcar como ano passado. Outro terço passou no banco, reclamando da vida, da sorte, do esquema, enfim, dos outros, sendo incapaz de fazer uma autocrítica a buscar aprimoramento

Agora quer sair porque se diz perseguido. A torcida é cega, injusta? Não, a torcida apenas valoriza quem merece ser valorizado. O futebol é assim, dinâmico. O que ontem era ouro, pode ser madeira hoje. Que Ilan não se dê mais importância do que efetivamente tenha. A torcida simplesmente quer que ele volte a jogar bola e falar menos.

A melhor, na verdade a única resposta que a torcida espera, é ver seu bom futebol voltar a ser apresentado e bola no fundo da rede. Boa técnica ele já mostrou ter. Ilan, menos reclamação e mais trabalho. Aí sim, com certeza serei um dos que estará nas arquibancadas voltando a gritar o seu nome em prol do Atlético.

Juarez Villela Filho é colunista da Furacao.com. Clique aqui para ler outros textos de sua autoria.

O conteúdo da opinião acima é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não expressa necessariamente a opinião dos integrantes do site Furacao.com.

Entre em contato com o colunista.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

General é General…

Estamos em franca recuperação no Campeonato Brasileiro, jogando um futebol melhor, criando oportunidades, mas perdendo gols e deixando de tomar gols, em um momento, importantissímo……