13 jul 2004 - 22h20

Eles pediram truco. Respondemos com seis!!!

Quando o árbitro mineiro Clever Assunção Gonçalves pediu a bola encerrando a partida aos 48 do segundo tempo, a sensação dos 8559 torcedores que estiveram na Baixada foi de satisfação. Há muito tempo o Atlético não apresentava um futebol convincente e com espírito de grupo. Sem individualidades e na base da categoria o Rubro-negro goleou o Goiás por 6 a 0, e alcançou o quinto lugar no Campeonato Brasileiro com 24 pontos.

Apesar do placar bastante elástico, o Furacão encontrou dificuldades para conseguir chegar a área adversária. O time goiano bloqueava o meio-campo e impedia que os atacantes do Atlético pudessem finalizar. Tanto que na primeira grande chance criada por Dagoberto, ele marcou. O jovem atacante recebeu um lançamento de Ilan, driblou um marcador e ainda contou com a sorte de a bola desviar na zaga antes de entrar. Foi aí, aos 28 minutos, que o Goiás começou a se perder.

Nas tentativas de saída de contra-ataque, o adversário era surpreendido com as boas atuações de Marinho e Fabiano, que também ajudavam a armar as jogadas perigosas.

Antes do primeiro tempo acabar, o Atlético fez o segundo. A trinca fantástica Dagoberto / Ilan / Washington funcionou e o artilheiro do Furacão marcou um belo gol. A jogada começou com Dagoberto, que tocou para Ilan. Ele deu uma boa arrancada e só rolou para Washington fazer o primeiro dele da noite.

Onde passa um boi, passa uma boiada

O Goiás voltou no segundo tempo com uma alteração. Saiu o volante Simão e entrou Thiago, que deu dois chutes perigosos no começo da etapa final. A ânsia do Goiás em tentar a reação parou aos nove minutos quando Washington recebeu livre na ponta direita, livrando-se de dois marcadores e chutando cruzado no gol de Rodrigo Calaça. Três a zero para o Rubro-negro.

Faltando mais de meia hora para a partida terminar o que se viu foi um baile do Atlético. Aos doze minutos, o goleiro Diego chutou a bola para o ataque. De costas para a zaga, Ilan conseguiu dominar e arrancou em direção ao gol. De calcanhar, ele se safou de dois adversários e chutou forte, da entrada da área. A bola ainda bateu nas duas traves antes de ficar parada no fundo da rede.

Dagoberto, que já vinha sendo caçado desde a primeira etapa, recebeu falta violenta de Jadilson. O árbitro mostrou o cartão vermelho para o adversário, enquanto que o atacante foi substituído minutos mais tarde por Morais.


Ilan teve boa atuação e marcou um gol (foto: João Noronha / Paraná-Online)

E se onze contra onze o Atlético já tinha feito quatro, com um jogador a mais ficou mais fácil tocar a bola e chegar ao quinto gol. Com um bonito toque, o lateral Ivan descobriu Washington, que fuzilou o goleiro do Goiás na entrada da área. Com 10 gols no Brasileiro, ele já é vice-artilheiro da competição.

O time goiano ainda tentou fazer o gol de honra numa falta cobrada por Paulo Baier, mas Diego evitou fazendo uma boa defesa. Na seqüência do lance, Levir Culpi tirou Ilan e colocou Dennys em campo. E ele não decepcionou. Faltando oito minutos para encerrar o tempo complementar, Pingo lançou com precisão e ele arrancou livre de marcação pela esquerda para marcar o sexto do Atlético.

Ainda antes de encerrar a partida, um momento mágico: todos os torcedores, embalados pela Torcida Os Fanáticos, recordaram os velhos tempos do Caldeirão do Diabo e voltaram a gritar numa só voz os cânticos que há tempos empurram os jogadores dentro de campo. Uma satisfação a mais na noite de terça-feira.

Saiba mais:
Análise do jogo Atlético 6 x 0 Goiás, por Dary Júnior
Eu na Furacão (fotos da torcida)

15ª rodada – Brasileiro – (13/07/04) – Atlético 6 x 0 Goiás
L: Arena da Baixada; H: 20h30; A: Clever Assunção Gonçalves (MG); CA: Jadilson (13′), Simão (15′), Igor (30′), Bruno Lança (38′), Ilan (52′) e Fabiano (55′); CV: Jadilson (62′); P: 8.559; R: R$ 89.215,50; G: Dagoberto, aos 28, e Washington, aos 40 do 1°; Washington, aos 9, Ilan, aos 12, Washington, aos 23, e Dennys, aos 37 do 2°.

ATLÉTICO: Diego; Pingo, Marinho, Fabiano, Igor (Alessandro Lopes 64′) e Ivan; Bruno Lança, Fernandinho e Ilan (Dennys 74′); Washington e Dagoberto (Morais 70′). T: Levir Culpi.

GOIÁS: Rodrigo Calaça; Paulo Baier, André Dias, Renato, João Paulo (Gustavo 63′) e Jadilson; Simão (Tiago int), Josué e Rodrigo Tabata (Somália 60′); Alex Dias e Leandro. T: Celso Roth.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…