17 jul 2004 - 17h07

Não dá para acreditar

Depois de golear o Goiás por 6 a 0 na terça-feira, o Atlético fez o torcedor sonhar. Pensamos no título brasileiro, em vaga para a Libertadores. A formação com três atacantes parecia ser a ideal para o restante do Campeonato Brasileiro.

Mas bastou um minuto de jogo contra o Internacional, neste sábado, para tudo ir por água abaixo. O meia Danilo, que chegou a ser pretendido pelo Atlético, fez extraordinária jogada, tabelou com Alex e entrou livre na área atleticana para tocar na saída de Diego e marcar o primeiro gol. Nos 37 minutos seguintes, o Inter marcou mais quatro gols.

Foi uma atuação desastrosa, tenebrosa, humilhante, vergonhosa. São poucos os adjetivos para classificar o que aconteceu no jogo deste sábado. Ninguém conseguiu se salvar. Nem o artilheiro Washington, nem o craque Dagoberto, muito menos o seguro Marinho. Mas o sistema defensivo foi o pior entre os piores. Nenhum defensor saiu ileso: todos falharam pelo menos em um gol.

Aos 12, Alex chutou de fora da área. A bola pegou na trave esquerda de Diego e Danilo, livre, tocou para a rede. Cinco minutos depois, Alexandre Lopes lançou da direita, Fernandão ganhou de Alessandro Lopes e cabeceou para Danilo. Novamente sem marcação, ele fez o terceiro.

Aos 35, Marabá avançou de novo pela direita e cruzou para Danilo fazer mais um. O atropelamento foi completado aos 39. Alex recebeu na ponta-esquerda, cruzou para Danilo. Ele teve espaço para dominar e rolar para Fernandão marcar o quinto gol.

Durante o primeiro tempo, o Atlético teve três chances para marcar: com Dagoberto, chutando forte aos 7 minutos; com Marinho, cabeceando no travessão aos 23; e com Fernandinho, cabeceando com perigo para boa defesa de Clêmer, aos 38 minutos. Mas não se pense que o time levou azar. Aliás, ao contrário. O Inter poderia ter feito mais: Rafael Sobis perdeu um gol feito, chutando para fora depois de driblar Diego e com Danilo, sempre ele, chutando na trave.

Segundo tempo

O segundo tempo foi melancólico. Machucado, Ilan não voltou e Levir Culpi colocou Marcão em seu lugar. Completamente derrotado, o Atlético ainda ameaçou aos 12 e aos 13 minutos, com um chute de William e uma cabeçada de Marinho, obrigando Clêmer a fazer boas defesas.

Mas, aos 19 minutos, o Inter deu o tiro de misericórdia. Marcão saiu jogando errado e Danilo, inspiradíssimo, não desperdiçou a chance. Invadiu a área com velocidade e foi derrubado por Marinho. Alex cobrou o pênalti e marcou o sexto. Pronto. Parecia que o objetivo era devolver ao Atlético a goleada imposta sobre o Goiás no meio da semana.

Aos 27 minutos, Washington recebeu passe de Pingo dentro da área e foi derrubado por Edinho. Por tudo o que aconteceu no jogo, o resultado da cobrança não surpreendeu. Washington cobrou e Clêmer defendeu. Triste fim para um triste jogo.

A humilhação só não foi maior porque o time que estava em campo pouco lembrava o Clube Atlético Paranaense. Aquele cuja camisa rubro-negra só se veste por amor. O time que levou 6 do Inter neste sábado vestia camisa dourada.

Saiba mais:
Análise do jogo Internacional 6 x 0 Atlético, por Erick Raifur

16ª rodada – Brasileiro – (17/07/04) – Internacional 6 x 0 Atlético
L: Beira-Rio; H: 16h; A: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP); CA: Danilo (14′), Fernandinho (16′), Gavilán (21′) e Vinícius (55′); P: 10.077; R: R$ 95.455,00; G: Danilo, aos 2, aos 12, aos 17 e aos 35, e Fernandão, aos 39 do 1°; Alex, aos 20 do 2°.

INTERNACIONAL: Clêmer; Gavilán (Bolívar 83′), Sangaletti, Vinícius, Alexandre Lopes e Alex; Edinho, Marabá (Fernando Miguel 85′) e Fernandão (Wellington 67′); Danilo e Rafael Sobis. T: Joel Santana.

ATLÉTICO: Diego; Pingo, Alessandro Lopes (William 32′), Marinho, Igor e Ivan; Alan Bahia, Fernandinho (Raulen 73′) e Ilan (Marcão int); Dagoberto e Washington. T: Levir Culpi.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…