15 ago 2004 - 23h49

Confira a íntegra da coletiva de Levir Culpi

Time invicto há seis jogos, jogadores se destacando na corrida pela artilharia da competição, atuações de destaque contra times disputando as primeiras colocações e boa postura do sistema defensivo da equipe. Apesar dos vários aspectos positivos, nada disso chamou a atenção do técnico Levir Culpi.

Suas primeiras declarações na entrevista coletiva concedida à imprensa após a vitória sobre o São Paulo foram sobre o gosto "amargo" que a vitória de hoje teve em função de dois jogadores terem deixado o campo machucados. Confira as principais declarações do treinador rubro-negro:

JOGO
"Jogar com o São Paulo é sempre emocionante porque a equipe deles sempre proporciona um grande jogo. Hoje eles estiveram sempre em busca do gol e o Cuca fez de tudo para isso. O Atlético também teve várias oportunidades para aumentar o placar e não finalizou, em alguns momentos o jogo foi até dramático. A partida de hoje ao mesmo tempo teve um gosto amargo porque tivemos a contusão do Washington, que torceu o tornozelo, e o Fabiano, que fraturou o nariz. Não dá pra deixar de comentar também a arbitragem, o critério de cartões adotados, que prejudicou muito a nossa equipe. Isso está pesando um pouco também, mas a vitória de hoje foi espetacular pelas circunstâncias que envolveram o jogo".

ELENCO
"Nosso elenco não é muito grande, mas é um elenco qualificado. Essa polêmica de que tem que jogar esse ou aquele, isso às vezes acaba afetando o comportamento do grupo. Porque inevitavelmente durante uma partida nós estamos utilizando dois ou três jogadores. Isso é uma coisa que a gente tem que conduzir com harmonia porque sempre gera polêmica, mas os jogadores estão de prova que fazem parte de um elenco qualificado. Os que estão substituindo, estão mantendo a regularidade e tendo boas atuações".

CONTRA-ATAQUE
"Isso já é uma característica da montagem da equipe, os jogadores têm uma puxada muito rápida de contra-ataque, são muito habilidosos, eles se colocam estrategicamente muito bem em campo. Isso é bom porque a gente tem jogos com marcação muito forte, as equipes têm que respeitar o Atlético, eles não podem se abrir muito. E isto, felizmente, está nos levando a bons resultados".

FINALIZAÇÕES
"Mais uma vez faltou um pouco de produtividade ofensiva porque o número de oportunidades foi muito bom. Contra o Vasco a gente fechou a partida nos últimos minutos, quase como aconteceu hoje. Temos que levar em consideração que fazer o gol é o mais difícil. É mais fácil destruir do que construir no futebol. Além disso, o Atlético está se mantendo como um dos melhores ataques do Campeonato, temos que continuar buscando números expressivos com relação ao nosso ataque".

BRUNO LANÇA
"Hoje não foi o tipo de partida para um atleta pegar ritmo de jogo, já que o Bruno estava há um mês afastado. Mas ele tem uma característica muito boa jogando como volante. Se eu colocasse o Igor, eu teria que deslocar o Rogério para atuar como líbero. O Igor até poderia ter entrado, mas eu optei pelo Bruno porque ele tem essa noção pra atacar um pouco mais à frente. Felizmente deu tudo certo e ele entrou bem na partida. Fiquei feliz com a participação dele".

SISTEMA DEFENSIVO
"O grupo tem uma qualificação muito boa com relação à preparação física. São atletas jovens e isto também é proporcionado por um bom sistema defensivo. O time está se conscientizando que é bonito ter uma boa marcação. Quem assistiu ao jogo hoje ficou encantado com o sistema defensivo, hoje eles foram muito firmes e tiveram uma atuação bastante segura. É bom estabelecer uma harmonia entre o sistema de ataque e o defensivo".

REGULARIDADE
"A regularidade do Atlético em casa representa para mim uma lógica, porque as equipes geralmente têm um melhor desempenho em casa, o Atlético principalmente. Jogando com uma torcida como a nossa é difícil de perder uma partida na Arena. Então a gente tem que aproveitar este momento na competição e fechar bem dentro de casa. Fora nós estamos com um aproveitamento bom. Se mantivermos esse nível, com o aproveitamento 100% dentro de casa, estaremos próximos de uma grande colocação no campeonato".

OBJETIVOS
"As equipes são muito fortes, o campeonato está aberto, onde os detalhes é que definem tudo. Nós vamos continuar marcando bem e sendo marcados. Vamos continuar criando situações e procurar manter o equilíbrio e o revezamento dos jogadores".



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…