15 ago 2004 - 19h39

Ficou barato para o freguês

Buscando as primeiras colocações, esperava-se que o rubro-negro partisse para cima do adversário, mas apesar de jogar em casa, o Atlético iniciou a partida mais recuado e esperando os erros do São Paulo para ir ao campo de ataque. A tática não deu muito certo e o tricolor paulista criou bastante perigo nos primeiros minutos de jogo. A melhor chance aconteceu quando Cicinho deu dois dribles secos em Ivan e cruzou para a área. Diego Tardelli errou a cabeçada e a bola passou por todo mundo.

Aos 12 minutos surgiu a primeira grande chance do Atlético. Dagoberto estava prestes a invadir a área e sofreu falta. Na cobrança ensaida de Ivan e Washington a bola foi direto na barreira. Na sequência da jogada, Rogério Corrêa aproveitou a falha do São Paulo dentro da área, mas chutou para fora.

Depois disso o rubro-negro se soltou, as ações se equilibraram e a partida tornou-se emocionante, com boas jogadas para ambos os times. No entanto, foi o Atlético que aproveitou para marcar. Aos 37 minutos, Rogério Corrêa avançou pela direita e inverteu a bola para Jadson na esquerda. Ele tocou para Dagoberto na entrada da área, que fingiu o chute, fintou o zagueiro Alex e bateu forte de canhota. A bola foi no cantinho e ainda tocou na trave antes de entrar.

O gol animou o Furacão que passou a dominar e tomou conta do jogo. Washington lançou Fernandinho na direita, o ala chutou cruzado e Rogério Ceni desviou a bola. A rebarba caiu nos pés de Dagoberto. O atacante chutou fraco, enquanto o goleiro estava batido, e deu tempo para a zaga tirar. Dago ainda ficou com a bola e chutou novamente para o gol, mas Rogério Ceni já havia se recuperado e não teve dificuldade para defender.

Segundo tempo cheio de emoções

Na segunda etapa o Atlético voltou totalmetne diferente. O time tomou a iniciativa do jogo e pressionou bastante o São Paulo. Jadson, Washington e Dagoberto passaram a dar show na Baixada, levantando a torcida em belas jogadas. Mas, Ivan e Rogério Corrêa foram os jogadores atleticanos que tiveram as melhores chances. Washington chegou até a marcar mais um gol, mas o bandeira assinalou impedimento de Alan Bahia no toque de William. A pressão continuou e Dagoberto continiu sendo caçado em campo, tanto é que aos 30 minutos Rodrigo foi exppulso ao cometer falta violenta no atacante.

O rubro-negro foi cauteloso e subia somente quando não havia perigo, evitando o contra-ataque. Enquanto isso, o São Paulo só chegava nas bolas paradas. Pelo lado atleticano, William entrou muito bem e criou boas chances. O segundo gol só não saiu porque a arbitragem se atrapalhou bastante na marcação dos impedimentos. E também porque aos aos 46 minutos Jadson desperdiçou uma ótima chance, chutando forte da entrada da área.

A torcida não sabia que teria fortes emoções até o último minuto de jogo. Aos 48 minutos, Ivan fez excelente jogada pela esquerda, invadiu a área e tocou cruzado para trás. A bola chegou nos pés de Jadson, que inacreditavelmente carimbou o travessão, levando a galera à loucura. Depois não houve tempo para mais nada, Luciano Almeida deu o apito final confirmando a vitória de ‘seis’ pontos do Furacão.

Saiba mais sobre o jogo:
Análise de Atlético 1 x 0 São Paulo, por Silvio Rauth Filho

24ª rodada – Brasileiro – (15/08/04) – Atlético 1 x 0 São Paulo
L: Arena da Baixada; H: 18h; A: Luciano Augusto Teotonio Almeida (DF); CA: Diego Tardelli (15′), Fábio Santos (30′), Marcão (32′), Rodrigo (50′), Jadson (67′) e Morais (90+1′); CV: Rodrigo (75′); P: 19.992; R: R$ 287.198,00; G: Dagoberto, aos 37 do 1°.

ATLÉTICO: Diego; Fernandinho, Rogério Corrêa, Fabiano (Bruno Lança 60′), Marcão e Ivan; Alan Bahia, Pingo (William 70′) e Jadson; Dagoberto e Washington (Morais 84′). T: Levir Culpi.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Alex (Vélber int), Lugano e Rodrigo; Cicinho, Alê, César Sampaio, Danilo e Fábio Santos (Souza 72′); Diego Tardelli (Aílton 67′) e Jean. T: Cuca.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…