8 set 2004 - 23h08

Liderança isolada por um minuto

O Atlético conseguiu um bom resultado nesta quarta-feira. O Furacão empatou com o Santos, na Vila Belmiro, e permanece na segunda colocação do Campeonato Brasileiro. Marinho e Basílio foram os artilheiros da noite.

Os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Levir Culpi fizeram mistério até a hora de os times entrarem em campo. Antes de Santos e Atlético pisarem no gramado da Vila Belmiro, as equipes não foram anunciadas. Sem Dagoberto, Levir optou por fechar o meio-campo com William e manteve Fernandinho na ala direita. A tática deu certo e o time santista não conseguia tocar a bola que sempre havia um jogador atleticano para fazer a marcação.

Na primeira chance que teve para marcar, o Santos parou numa boa defesa de Diego. André Luiz, de falta, chutou forte e o goleiro atleticano espalmou. Zé Elias também tentou de fora da área, só que a bola passou fraca ao lado esquerdo do gol rubro-negro.

Com um futebol bastante "pegado", o Furacão só foi para cima aos 23 minutos. Depois de uma triangulação de Jadson, Fernandinho e Washington, o atacante furou na hora de concluir. Minutos após o lance, o artilheiro do Atlético teve que ser atendido no gramado. Numa bola aérea, Domingos atingiu o braço, sem intenção, no rosto do craque. Depois disso o jogo caiu de produção e os times seguraram o empate no primeiro tempo.

Ritmo frenético por 3 minutos

Se a primeira parte do jogo foi de estudo entre as equipes, o segundo tempo começou com tudo. Aos dois minutos Jadson cruzou da direita, Marcão cabeceou para a pequena área e Marinho concluiu, também de cabeça. A comemoração atleticana não durou nem um minuto. Na saída de bola o Santos empatou com Basílio. Ele recebeu um toque de Marcinho e chutou forte, sem chances para Diego.

E se alguém apostasse que os times iriam se abrir após os gols, perderia dinheiro. Santos e Atlético voltaram a atuar exatamente como no primeiro tempo: o time paulista tentando se infiltrar e o Furacão se defendendo muito bem.

As oportunidades de gol ficaram cada vez mais raras e quando apareciam não eram bem aproveitadas. O Santos não conseguiu finalizar depois de um escanteio cobrado com perigo por Ricardinho e que Diego teve dificuldades de defender, e o Atlético perdeu a chance de definir o jogo numa cobrança de falta de William.

O empate acabou sendo um bom resultado para o Rubro-negro, que já está há 11 jogos sem derrota. No próximo domingo o Atlético enfrenta o Cortinthians, na Arena da Baixada.

29ª rodada – Brasileiro – (08/09/04) – Santos 1 x 1 Atlético
L: Vila Belmiro; H: 21h50; A: Edílson Soares da Silva (RJ); CA: Domingos (29′), Fernandinho (33′), Ivan (39′), William (50′), Marinho (51′), Zé Elias (70′) e Fabiano (77′); P: 8.075; R: R$ 96.124,00; G: Marinho, aos 2, e Basílio, aos 3 do 2°.

SANTOS: Mauro; Flávio (Ricardo Bóvio int), Domingos, André Luís e Léo; Fabinho, Zé Elias, Marcinho (Luizinho 80′) e Ricardinho; William (Luís Augusto 57′) e Basílio. T: Vanderlei Luxemburgo.

ATLÉTICO: Diego; Fernandinho, Marinho, Rogério Corrêa, Marcão e Ivan; Fabiano, Alan Bahia e William; Jadson (Morais 85′) e Washington. T: Levir Culpi.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…