11 set 2004 - 11h13

Mais uma decisão

Parece que desta vez não vai ter mistério. Apesar de não garantir oficialmente a escalação do Atlético contra o Corinthians, o técnico Levir Culpi deve fazer apenas uma alteração no time que empatou em Santos. William deixa o time titular para a entrada de Dagoberto. Com isso o Rubro-negro fica mais ofensivo e parte para garantir os três pontos na Arena da Baixada.

Há 11 jogos sem perder – a maior invencibilidade entre todas as equipes – o Atlético encontrou o equilíbrio pregado pelo técnico Levir Culpi no início da competição. “Várias coisas aconteceram ao mesmo tempo. Houve uma conscientização geral. Hoje vemos o Washington marcando e o Marinho atacando. Temos uma harmonia. Conseguimos, atmbém, entender o óbvio. Ou seja: no futebol existe apenas duas situações – marcar e atacar. Além disso, a entrada do Marcão pelo meio ajudou muito, pois ele vem tendo grandes atuações. Tudo isso nos deu estabilidade”, garantiu Levir ao jornal Gazeta do Povo.

Confrontos

Atlético e Corinthians já se enfrentaram 18 vezes no Campeonato Brasileiro. Os paranaenses tem vantagem sobre os paulistas: 7 vitórias, 6 empates e 5 derrotas. O Furacão marcou 30 gols e sofreu 23. A última vez que o Atlético perdeu para o Timão, foi em 1998, no Pacaembu, por 4-2.

Outra vantagem do Rubro-negro é a série de invencibilidade em casa: 10 jogos sem derrotas e há 6 sem levar gols.

Timão quer a Libertadores

Além de apagar a má impressão deixada no primeiro turno, quando foi goleado por 5 a 0 pelo Atlético em pleno Pacaembu, um outro aditivo está motivando os jogadores do Timão para a partida do próximo domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba. "O que estimula é estar à mercê de entrar na faixa de classificação para a Libertadores. Tudo isso que fizemos até agora pode ser batido no liqüidificador e colocado nesse jogo. Isso é muito importante", declarou o técnico Tite, sem esconder de ninguém que o próximo grande sonho é garantir a vaga na competição continental.

O atacante Gil também deixou transparecer que chegar no grupo dos quatro primeiros colocados do Brasileirão é, atualmente, estímulo maior do que devolver a goleada sofrida no primeiro turno da competição. "É lógico que ninguém gosta de tomar uma goleada, mas o Atlético não é tão rival quanto o Palmeiras. Nosso pensamento é continuar em ascensão e a motivação maior é vencer para chegar no grupo que vai à Libertadores".

Informações do Corinthians: Gazeta Esportiva

30ª rodada – Brasileiro – (12/09/04) – Atlético x Corinthians
L: Arena da Baixada; H: 16h00; A: Luiz Antônio Silva Santos(RJ); T: Rede Globo (todo o Brasil menos Curitiba) Net (ppv).

ATLÉTICO: Diego, Marinho, Rogério Corrêa e Marcão; Fernandinho, Alan Bahia, Fabiano, Jadson e Ivan: Washington e Dagoberto. T: Levir Culpi.

CORINTHIANS: Fábio Costa; Betão, Anderson e Váldson (Marcelo Oliveira); Rosinei, Fabinho, Wendel, Fábio Baiano e Renato; Gil e Jô. T: Tite.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…