12 set 2004 - 17h00

Furacão bonito na fita!

Mostrando um futebol muito competitivo e jogando com seriedade, o Atlético derrotou o Corinthians por 3 a 1 em jogo disputado na tarde deste domingo na Arena da Baixada. Contando com o maior público do estádio neste Campeonato Brasileiro (mais de 20 mil presentes), a equipe igualou duas marcas obtidas durante a vitoriosa campanha do Brasileirão 2001.

Por um lado, o Atlético atingiu doze jogos consecutivos sem perder, marca idêntica à obtida no ano do título (clique aqui para saber mais). Individualmente, outro recorde foi igualado. Washington marcou seu 17° gol neste Brasileirão e se tornou, ao lado de Kléber e Alex Mineiro, o maior goleador atleticano em uma só edição do campeonato nacional (clique aqui para saber mais).

Apesar de vencer por uma diferença de dois gols, o Atlético encontrou dificuldades e o jogo foi bastante disputado, especialmente no primeiro tempo. Adotando um esquema defensivo, o Corinthians conseguiu segurar o ímpeto ofensivo atleticano. O equilíbrio levou o técnico Levir Culpi a definir o primeiro tempo como um "excelente" no aspecto tático.

Logo aos 25 segundos de jogo, Fabiano fez boa jogada pela meia-direita, tocou para Jadson, que lançou Washington na marca do pênalti. O artilheiro chegou um pouco atrasado e por pouco não abriu o marcador antes mesmo do primeiro minuto. Aos 2 minutos, Marcão bateu falta de longe e Fábio Costa mandou para escanteio. Esses dois lances levantaram a torcida, que pressentia a inspiração da equipe.

O time não correspondeu às expectativas e diminuiu o ritmo depois dos dez primeiros minutos. O Corinthians passou a ter mais posse de bola e o Atlético só voltou a ameaçar aos 23 minutos, em um chute de fora da área de Alan Bahia. Aos 25, Fabiano errou um passe no meio e o Corinthians quase marcou com Jô.

O Furacão voltou a viver um bom momento no final do primeiro tempo. Fernandinho quase marcou de cabeça aos 36 e Washington chutou bem aos 37, mas Fábio Costa salvou o Corinthians. Aos 44, Fernandinho chutou de longa distância e o goleiro corintiano mais uma vez conseguiu espalmar.

Time melhora e os gols surgem

Mesmo com a recuperação na fase final, o Atlético não conseguiu ser muito superior ao Corinthians no primeiro tempo. Durante o intervalo, o técnico Levir Culpi pediu para que os jogadores ficassem mais próximos uns dos outros e cobrou mais empenho da equipe.

O panorama do jogo começou a mudar aos 10 minutos. Dagobertou cobrou falta da intermediária e, na confusão da área, o zagueiro Valdson acabou cabeceando contra a própria meta. O árbitro deu gol para Dagoberto. Mas a vantagem atleticana não durou muito. Três minutos depois, Coelho cobrou falta da direita e Renato, na pequena área, cabeceou para o gol.

Ao contrário do que poderia se imaginar, o empate não abalou o Atlético. Aos 16, Fábio Costa fez milagre em chute à queima-roupa de Rogério Corrêa. Logo depois, Dagoberto cobrou falta com muito perigo. O gol estava amadurecendo.

Aos 22, Ivan sofreu falta na entrada da área. Todos os jogadores corintianos ficaram na área, tentando reforçar a barreira. Dois minutos depois, Jadson bateu com precisão, marcando um golaço. A bola ainda tocou na trave antes de entrar, deixando o goleiro Fábio Costa imóvel.

Logo em seguida, o técnico Tite fez duas mudanças, colocando Rosinei e Alberto em campo. O Atlético continuou o mesmo e manteve o ritmo. Aos 28, Ivan cruzou da ponta-esquerda e Washington quase marcou o terceiro. Seis minutos depois, Dagoberto puxou contra-ataque da direita e tocou para Jadson no meio-campo. O meia lançou rapidamente Ivan, que partiu para cima da marcação e chutou cruzado, mas a zaga cortou.

Aos 38, o ataque proporcionou o lance mais lindo da partida. Jadson, Dagoberto, Fernandinho e Washington fizeram uma linha de passe maravilhosa que merecia terminar em gol. Porém, o chute de Washington foi barrado por Fábio Costa que novamente fez uma excelente defesa.

A melhor chance para o Corinthians empatar o jogo aconteceu aos 45 minutos, em uma falta na ponta-esquerda. Fábio Baiano poderia alçar a bola na área com perigo, mas preferiu cruzar rasteiro e Alan Bahia interceptou. Logo depois, Washington aproveitou um contra-ataque, arrancou do meio-campo e foi com tudo em direção ao gol. Só parou quando Valdson se jogou sobre ele e cometeu pênalti.

Aos 48 minutos, o artilheiro bateu com categoria, no canto direito de Fábio Costa, e marcou mais um gol, decretando a vitória atleticana.

Saiba mais:
Análise do jogo, por Ricardo Campelo

30ª rodada – Brasileiro – (12/09/04) – Atlético 3 x 1 Corinthians
L: Arena da Baixada; H: 16h; A: Luís Antônio Silva Santos (RJ); CA: Betão (6′), Jadson (27′), Rogério Corrêa (31′), Anderson (43′), Fabinho (65′), Fabiano (74′) e Valdson (90+2′); P: 20.479; R: R$ 298.811,00; G: Dagoberto, aos 10, Renato, aos 13, Jadson, aos 24, e Washington, aos 48 do 2°.

ATLÉTICO: Diego; Fernandinho, Marinho, Rogério Corrêa, Marcão e Ivan; Fabiano, Alan Bahia e Jadson; Dagoberto e Washington. T: Levir Culpi.

CORINTHIANS: Fábio Costa; Anderson, Valdson e Betão; Coelho (Rosinei 73′), Wendel (Alberto 73′), Fabinho, Fábio Baiano e Renato; Gil e Jô (Marcelo Ramos 80′). T: Tite.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…