29 set 2004 - 11h07

100 vezes Diego

Ao vestir a camisa número 1 do Atlético no jogo contra o Vitória, nesta quarta-feira, no Barradão, o goleiro Diego estará protagonizando um momento histórico. Será a partida número 100 do jogador pelo rubro-negro. Até aqui, em 99 jogos pelo Atlético, Diego acumulou 47 vitórias, 22 empates e 30 derrotas, com aproveitamento de 54,88% dos pontos disputados.

Diego chegou ao Atlético com o status de "melhor goleiro do Brasil de 2002", quando foi o menos vazado do Campeonato Brasileiro, jogando pelo Juventude. Veio para o Furacão com a difícil missão de substituir Flávio na meta atleticana, Campeão Brasileiro em 2001 pelo clube.

Sua estréia com a camisa do Furacão foi no dia 12 de fevereiro de 2003, na derrota por 3 a 2 para o Grêmio Maringá, em plena Baixada. O cartão de visitas não muito satisfatório rendeu-lhe algumas críticas. Mas, pouco a pouco, Diego foi superando as adversidades e conquistando o carinho, a admiração e o respeito da exigente torcida atleticana. Sua determinação, raça e respeito pelas cores que veste o colocaram no seleto grupo dos ídolos da torcida rubro-negra.

Entre as maiores virtudes do goleiro Diego estão a boa colocação e a velocidade. Jogador de personalidade forte e reflexos apurados, tem como uma das principais características a determinação. Ingredientes suficientes para se tornar um dos jogadores mais queridos pela torcida do atual elenco atleticano e um dos líderes do time dentro de campo.

Carinho do torcedor

Historicamente, o Atlético sempre teve grandes goleiros. A história começou nos anos 20, com Alberto Gottardi. Ao deixar o gol atleticano, entregou as luvas para seu irmão, Alfredo, que se consagrou como o grande Caju, a "Majestade do Arco", considerado até hoje o maior jogador dos 80 anos de vida do clube. Depois de Caju, outros grandes nomes defenderam a camisa número 1 do Furacão, como Laio, Roberto Costa, Marolla, Ricardo Pinto e Flávio. Diego veio para integrar esta lista. Sua relação com a torcida é apaixonada.

Confira o depoimento de alguns atleticanos sobre o goleiro:

"A relação do goleiro Diego com o Atlético chega a ser um paradoxo, provocando reações conflitantes entre os torcedores, alguns defendendo. O seu amor pelo clube, outros rebatendo dizendo que é puro marketing. Mas o importante é que em pouco tempo, ele nos fez esquecer o ídolo Flavio, e a cada partida passa mais confiança e nos deixa a certeza que se um clube campeão começa com um grande goleiro, o título está mais perto do Furacão."
Marcelo Guimarães Ribeiro, 23 anos, estudante de engenharia civil

"Eu acredito que o Diego, ainda vai fazer muita história no Atlético, pois ele é um goleiro cheio de raça, que faz belas defesas e tem muito amor a camisa rubro-negra."
Juliana Ferrer do Nascimento, 15 anos, estudante

"Faltam adjetivos para agregar a uma pessoa de caráter tão valioso e de um jogador da extrema categoria que nosso goleiro possui. Sem dúvidas ele tem tudo para se transformar em um dos ídolos mais queridos da história do Atlético."
Victor Hugo Navarro Ribeiro, 18 anos, estudante de engenharia civil

"O Diego é um goleiro da melhor qualidade e dificilmente deixa o Atlético na mão. Mas, mais do que isso, ele defende as cores rubro-negras como se disso dependesse a vida dele. Pode ser marketing, pode ser paixão, pode ser o que for, mas o fato é que as suas demonstrações de devoção ao Atlético encantam a torcida e impulsionam o restante do time. É, sem dúvida nenhuma, um líder, que ainda trará muitas alegrias aos torcedores rubro-negros."
Ana Elisa Gusso, 18 anos, estudante

Reportagem: Patricia Bahr, do Conteúdo da Furacao.com



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…