12 nov 2004 - 12h00

Vamos cuidar da nossa casa

O Atlético está voltando para casa. Mas vale lembrar que o desterro foi devido a objetos que foram jogados dentro de campo e que causaram uma punição ao Atlético de dois jogos. O departamento jurídico atleticano agiu com competência e conseguiu reduzir a pena de duas partidas para uma. O compromisso contra o Criciúma, que seria provavelmente em Cascavel, para a alegria de toda a nação rubro-negra, será na Arena da Baixada. O momento é de festa, não só pelo retorno à casa, mas tambem graças à liderança e à boa fase.

Vai ter festa na Baixada, mas, para ela ser completa, incidentes como os que levaram à punição não poderão se repetir. Agora, mais do que nunca, todo o cuidado é pouco. Toda a atenção é necessária. O bom senso deve ser a palavra de ordem. O Atlético luta contra quatro times de São Paulo pelo campeonato nacional, e, todos sabem, o lobby paulista é forte na mídia nacional. Qualquer incidente fora da normalidade poderá ser usado contra nós nessa reta final de campeonato – o que poderia ser trágico para as pretensões atleticanas, que visam ao bicampeonato.

Portanto, amigo atleticano, NÃO ATIRE OBJETOS NO GRAMADO. Nada, absolutamente nada. Nem papel de bala, chicletes, bituca de cigarro, copo plástico, papelzinho, papelão, nem mesmo cuspe. Se você for levar adereços para colorir a festa rubro-negra, também certifique-se que eles não chegarão ao gramado em hipótese alguma. A experiência que tivemos foi ingrata e todos sabem que jogar na Arena é um diferencial enorme. Não podemos cometer o mesmo erro outra vez. Mesmo se jogadores do time adversário provocarem, como fez o goleiro Danrlei, do Atlético-MG, segure os ímpetos e pense primeiro no Atlético.

Os jogadores do Atlético estão felizes em voltar para casa, assim como toda a nação da maior torcida do Paraná. Não prejudique a alegria da galera atleticana. Mande para campo apenas vibrações positivas, confiança, alegria e toda a garra que faz parte do torcedor atleticano. Mas NÃO ATIRE OBJETOS NO GRAMADO. Em hipótese alguma. Colabore também vigiando e não permitindo manifestações nesse sentido, mesmo com a existência de câmeras em todo o estádio. E se acontecer algo, chame os seguranças ou a Polícia Militar. O Furacão agradece. E rumo ao bi!

Reportagem: Juliano Ribas, da Equipe Furacao.com

Saiba mais:
Dez razões para ir ao jogo
Bilheterias abrem e fila dobra a esquina
Décima primeira razão: aumentar a média de publico



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…