14 nov 2004 - 14h48

Derrota para o Tigre foi comemorada em 96

Uma derrota em casa do Atlético foi comemorada. Essa situação surreal aconteceu no Campeonato Brasileiro de 1996. Na última rodada da primeira fase, o Criciúma bateu o Furacão por 2 a 1, de virada, em pleno Estádio Joaquim Américo. Com o resultado, o Tigre escapou do rebaixamento para a Série B e o Atlético manteve inalterada sua posição na competição – terminou a fase em quarto lugar e se classificou para as quartas-de-final.

A derrota não teve gosto tão ruim porque acabou resultando no rebaixamento do Fluminense. Algumas rodadas antes, em um jogo nas Laranjeiras, o goleiro Ricardo Pinto foi covardemente agredido e o time do Atlético atravessou momentos de barbárie em pleno campo. Na última rodada do Brasileiro, o Flu perdeu para o Juventude por 1 a 0 e ficou com 22 pontos.

O Criciúma tinha 20 pontos e precisava ganhar para se salvar. No primeiro minuto, Paulo Rink abriu o marcador para o Rubro-negro. Depois, o Criciúma conseguiu a virada e se salvou, rebaixando o Fluminense. Ao final do jogo, ex-jogadores do Atlético, como os meias Marcão e Everaldo, foram até o alambrado e jogaram suas camisas para a torcida, em sinal de agradecimento.

Relembre como foi essa partida histórica:

23ª rodada – Brasileiro 96 – (24/11/96) – Atlético 1 x 2 Criciúma
L: Baixada; H: 16h; A: Antônio Vidal da Silva (GO); CA: Wilson e Nielsen; CV:: Paulo Henrique e Dedé; P: 16.348; R: R$ 178.360,00; G: Paulo Rink, a 1 e Marcão, aos 5 do 1°; Carlos Henrique, aos 21 do 2°.

ATLÉTICO: Ivan; Marcelo Silva, Reginaldo, Jorge Luiz e Branco; Dedé, Cleberton (Andrei 57′), Piekarski (Jorginho 83′) e Luiz Carlos; Oséas e Paulo Rink. T: Evaristo de Macedo.

CRICIÚMA: Rôni; Gílson, Wilson, Nielsen e Paulo Henrique; Marcão, Ivair, Leandro (Everaldo 63′) e Marco Aurélio; Tôni e Índio (Carlos Henrique 63′) (Clésio 86′). T: Sérgio Cosme.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…