20 nov 2004 - 18h25

Juniores: Furacão bate o Paraná no Pinheirão

O Atlético derrotou o Paraná Clube por 2 a 1 em jogo realizado na tarde deste sábado no Estádio do Pinheirão, pela semifinal do Campeonato Paranaense de Juniores. Com esse resultado, o Furacão jogará por um empate no jogo de volta, no CT do Caju, para ir à final da competição.

Nas quartas-de-final, o Atlético havia eliminado o Londrina. Como fez melhor campanha que o Paraná, o mando do primeiro jogo ficou com o rival, que decidiu realizar o jogo na preliminar da partida Paraná x Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Para esse jogo decisivo, o técnico Leandro Niehues contou com os reforços de dois jogadores que estão treinando com o grupo profissional do Atlético: o zagueiro Alessandro Lopes, que entrou no lugar do suspenso Robenval e o volante Ticão, que não estava relacionado para o jogo do time principal.

O Furacão abriu o placar aos 28 minutos do primeiro tempo, quando o meia Sammir chutou de fora da área e a bola desviu na zaga, enganando o goleiro paranista (foto). Aos 4 minutos do segundo tempo, o zagueiro Lucas Piasentin foi expulso depois de levar o segundo cartão amarelo. "Não escutei o apito do juiz e chutei a bola. Depois, ele mostrou o segundo amarelo e o vermelho", contou o jogador, um dos que reclamaram da arbitragem ao final da partida.

O segundo gol atleticano saiu aos 8 minutos, com o meia Evandro. O meia cobrou uma falta da esquerda e a bola entrou sem chances para o goleiro adversário. Um minutos depois, quando os atleticanos ainda comemoravam, o paranista Élton cobrou falta e diminuiu.

Confusão generalizada

A partida estava chegando ao fim quando o atacante atleticano Ricardinho cometeu falta em um adversário. Jogadores do Paraná Clube foram para cima do atacante e o jogo foi paralizado pela confusão generalizada. As comissões técnicas dos dois times entraram em campo para separar os jogadores, mas todos estavam revoltados e culpavam a arbitragem pela confusão.


Ricardinho foi expulso depois da confusão (foto: Furacao.com)

Quando o jogo foi reiniciado, o árbitro Renato Vieira Júnior expulsou o atacante Ricardinho e outros dois jogadores paranistas. No apito final, o coordenador das categorias de base do Atlético, Vinícius Eutrópio, pediu para que os jogadores esperassem em campo para que não houvesse maior confusão.

O Atlético jogou com Guilherme; Murilo, Alessandro Lopes, Lucas Piasentin e Chico; Marcus Winícius, Ticão, Sammir (Ricardinho) e Evandro (Baiano); Anderson Aquino (Marcelinho) e Edivaldo.

As duas equipes devem se enfrentar novamente no próximo sábado, no CT do Caju, quando será decidida a vaga para a final do Campeonato Paranaense.

Árbitro promete relatar confusão

O trio de arbitragem que apitou o clássico, formado por Renato Vieira Júnior, Jarbe Cassou e Gilmar Bronca, saiu de campo bastante criticado, principalmente pela confusão surgida após o lance de Ricardinho e que culminou em troca de agressões físicas.

Enquanto a partida estava paralisada, o árbitro deu entrevistas e prometeu que relaria tudo na súmula. "O que aconteceu foi que o número 17 do Atlético (Ricardinho) chutou o jogador do Paraná sem bola e os quatro do Paraná revidaram sem necessidade. Isso vai resultar em expulsões e vai ser relatado na súmula", afirmou.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…