3 dez 2004 - 23h44

A união faz a força

É baseado neste ditado popular que o Atlético entra em campo no próximo domingo para enfrentar o São Caetano na Arena da Baixada. E é com esse pensamento também que o torcedor rubro-negro vai invadir o estádio. Animada pelo fato de que praticamente todos os ingressos foram vendidos – restam apenas alguns no setor social -, a equipe atleticana treinou forte durante a semana para poder retribuir à torcida o apoio e o carinho que recebeu até aqui.

Alguns jogadores chegaram a imaginar que o inesperado empate contra o Grêmio, na última rodada, poderia diminuir o interesse da torcida pelo jogo contra o São Caetano. Porém, o sucesso da venda dos ingressos motivou o grupo. O apoio que o torcedor tem demonstrado nesta reta final está deixando os jogadores bastante satisfeitos. E é justamente por isso que o elenco deseja retribuir os esforços, conquistando mais um título nacional. "A torcida pode ficar tranqüila que o que aconteceu na partida contra o Grêmio foi um acidente. A gente aprende que não pode dar mole", afirmou o zagueiro Marcão.

A opinião é compartilhada pelos demais jogadores. O lateral-esquerda Ivan confessa que o time ficou abalado após o resultado, mas que, com a torcida ao lado, a equipe vai mostrar um bom futebol para vencer. "A torcida tem que estar com a gente. O que aconteceu em Erechim ninguém queria que tivesse acontecido. Nós vamos tentar mostrar um bom futebol e vencer", disse.

Marcão e Denis Marques também acham que a presença da torcida será fundamental. "Eu peço para o torcedor confiar e apoiar os noventa minutos porque nós precisamos da torcida", pediu o zagueiro. Denis Marques acredita que a torcida joga junto com o time e, por isso, é essencial. "Eles são o décimo segundo jogador em campo e podem ter certeza de que vamos fazer de tudo para vencer", afirmou o atacante.

Lutando por metas

Vencendo o São Caetano, o Atlético estará mais próximo da conquista do título, mas a briga pela Libertadores já estará encerrada. O Rubro-negro precisa de apenas um ponto a mais para carimbar o passaporte para a sua terceira copa. Denis afirma que um dos objetivos da equipe pode estar garantido já ao final desta rodada. "Para essa partida, nosso pensamento está focado na Libertadores, por faltar apenas um ponto, mas principalmente no título", contou.

Ainda restam três rodadas para a decisão do título brasileiro, mas se depender dos jogadores atleticanos, contando com o apoio da torcida, o título pode estar mais perto ainda. "Se recebermos todo o apoio e todos jogarem juntos, no final vai todo mundo sair fazendo festa", comentou o zagueiro Marcão.

União atleticana

No domingo, a união estará dentro e fora de campo. Pelo menos é isso o que espera o técnico Levir Culpi. Em diversas entrevistas durante a semana, o comandante atleticano deixou claro que, daqui para frente, será o Atlético contra o resto. "Nessas últimas partidas tem que prevalecer a união do grupo e da torcida. É o Atlético contra o resto do Brasil, é esse pensamento que tem que prevalecer", pediu o atleticano.

"Atlético, Atlético, conhecemos teu valor. E a camisa Rubro-Negra, só se veste por amor". É relembrando esse trecho do hino atleticano que a equipe do site Furacao.com chama a torcida para a mais bela festa do ano. O amor pela camisa será representado pela raça e vontade dos jogadores e pelo incentivo e apoio da torcida rubro-negra.

Nesse momento, nada mais válido do que outra máxima da nação atleticana: "o Atlético nos une; a união nos fortalece". Que assim seja.

Saiba mais:
Solte o grito da garganta e ajude o Furacão

Reportagem: Julia Abdul-Hak, da equipe de conteúdo da Furacao.com

44ª rodada – Brasileiro – (05/12/04) – Atlético x São Caetano
L: Arena da Baixada; H: 16h; A: Elvecio Zequetto (MS); T: Net (ppv).

ATLÉTICO: Diego; Fernandinho, Marinho, Rogério Corrêa, Marcão e Ivan; Alan Bahia, Pingo e Jadson; Washington e Denis Marques. T: Levir Culpi.

SÃO CAETANO: Sílvio Luiz; Gustavo (Marcos Aurélio), Dininho (Euller) e Thiago; Ceará, Marcelo Mattos, Mineiro, Marcinho e Triguinho; Fernando Baiano (Lúcio Flávio) e Fabrício Carvalho. T: Péricles Chamusca.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…