17 mar 2005 - 13h52

Bem-vindo à Kyocera Arena

A parceria entre o Atlético e a empresa japonesa Kyocera foi lançada oficialmente na manhã de ontem em São Paulo. Hoje, no entanto, foi a vez do anúncio em Curitiba para a imprensa paranaense. Trata-se do primeiro contrato de “naming rights” do país, no qual o estádio atleticano passará a ser chamado de Kyocera Arena. Estiveram presentes em Curitiba o presidente da Kyocera Mita América Tony Pater, o conselheiro de assuntos corporativos Akihiro Nasu, o diretor geral no Brasil Takao Tomie e o diretor de marketing e comunicações Peter Hendrick. O Atlético foi representado por Mário Celso Petraglia, João Augusto Fleury da Rocha e Mauro Roberto Montenegro Holzmann.

O diretor de marketing e comunicações da empresa abriu a cerimônia agradecendo ao Atlético e à Clear Channel pela ajuda na parceria. “Estamos bastante animados pela parceria, principalmente pela paixão do povo pelo futebol. Representa a entrada definitiva da Kyocera na América Latina”, disse Peter Hendrick. O diretor geral da Kyocera Corporation, Koji Seki, também mandou sua mensagem, apesar de não estar presente na ocasião. “Estou extremamente satisfeito por poder estabelecer este contrato de patrocínio entre a Kyocera e o Clube Atlético Paranaense, entretanto é uma pena não poder participar da coletiva”, informou ele, através de mensagem lida por Akihiro Nasu.

O presidente da Kyocera Mita America, Tony Pater, também se pronunciou falando um pouco sobre a Kyocera e ficou bastante impressionado com a cidade de Curitiba e principalmente com o estádio da Baixada. "Pelas fotos é uma coisa, ao vivo é bem diferente", comentou. Pater ressaltou as principais atividades da empresa, tendo o mercado de impressoras e copiadoras e de cerâmica fina como os principais negócios.

Já o diretor geral da empresa no Brasil, Takao Tomie, começou seu discurso falando sobre o market share de 10% no mercado brasileiro de impressoras. No momento, o objetivo é ganhar 10% do mercado de copiadoras e impressoras. “Estamos felizes com a parceria e esperamos aumentar nosso mercado com essa parceria”, disse. Tomie encerrou fazendo um pedido ao dirigentes rubro-negros: “Gostaríamos que o Atlético ganhasse o Campeonato Brasileiro neste ano.”

Kyocera e negócios

Os negócios do grupo Kyocera correspondem a 20% no Japão e 80% no exterior. Por isso, ampliar o nome da empresa no exterior é de fundamental importância. Assim, o grupo Kyocera está aplicando seu esforço publicitário através do esporte e do futebol. No Japão, a Kyocera é a principal patrocinadora do Kyoto Purple Sanga, na cidade onde se encontra a sede da empresa – aliás, o nome da empresa é a união do nome da cidade (Kyoto) com o principal produto da época de sua fundação (cerâmica).

Recentemente, a Kyocera também firmou patrocínio com um clube da Alemanha (Borussia Mönchengladbach), onde será realizada a próxima Copa do Mundo e também já patrocinou o Aston Villa, da Inglaterra, e o Independiente, da Argentina.

Atlético

“Hoje sem dúvida é um dos dias em que nós estamos com nossa conta de satisfação em alta. Quando a Arena foi construída, o Atlético visava a oferecer um estádio extremamente moderno, compatível com as grandes competições que o futebol proporciona. E desde a data de inauguração a Arena adquiriu uma notoriedade tal, com torcedores afinados com essa realidade. Isso atraiu a atenção daqueles que vêm no esporte uma oportunidade para divulgação de sua marca. Hoje, quando se agrega este símbolo internacional de grandes negócios, que honrará a nossa camisa e a denominação de nossa Arena, somente trará uma energia positiva, compatível com a dos samurais”. Assim João Augusto Fleury da Rocha começou a explicar a união entre o Atlético e a Kyocera.

Fleury agradeceu à Clear Channel por interferir e ajudar na concretização do negócio e pela oportunidade única e inédita no Brasil de tornar um patrimônio inerte em fonte de receita, que com certeza será imitado por outros clubes brasileiros em breve. “Sabemos que a camisa do Atlético com esse patrocínio irá brilhar ainda mais nos campos de futebol”, enfatizou.

Veja o que a Furacao.com já publicou sobre o assunto:
17/03/2005 – Conclusão da Arena ainda depende da justiça
17/03/2005 – Conceito de multiuso poderá ser aplicado
17/03/2005 – Dinheiro será investido em várias frentes
17/03/2005 – Holzmann esclarece o tipo de patrocínio
17/03/2005 – Valores são compatíveis com mercado externo
17/03/2005 – Atleticanos convenceram a Kyocera em 2 horas
17/03/2005 – Clube ainda busca mais três patrocinadores
17/03/2005 – Washington ajudou na divulgação do clube
17/03/2005 – Diretor acredita que logo trará sorte ao time
17/03/2005 – Camisa branca será a número 2
17/03/2005 – Fleury: "Cumprimos uma etapa do projeto"
17/03/2005 – Veja como são as novas camisas do Atlético
16/03/2005 – Conheça a história da Kyocera Mita America
16/03/2005 – Parceria repercute no exterior
16/03/2005 – Executivo da Kyocera deseja títulos
16/03/2005 – Diretoria quer preservar "Joaquim Américo"
16/03/2005 – Kyocera lança novos modelos de celulares
16/03/2005 – Furacão voltará a ter camisa branca
16/03/2005 – Negociação com a Kyocera durou quatro meses
16/03/2005 – Patrocínio renderá US$ 2 mi por ano
16/03/2005 – Nome da Arena também foi oferecido à Claro
16/03/2005 – Clear Channel ajudou na busca do investidor
16/03/2005 – Novo patrocínio estimula especulações
16/03/2005 – "Naming Rights" dominam o esporte dos EUA
16/03/2005 – Distintivo do Atlético volta à Arena
16/03/2005 – Opinião de Ricardo Campelo: Um novo passo
15/03/2005 – Veja fotos das torres da Kyocera Arena
15/03/2005 – Visual da Arena já está modificado
15/03/2005 – Opinião de Eduardo Aguiar: Super trunfo
14/03/2005 – Lançamento da parceria será na quarta
14/03/2005 – Fórum antecipou patrocínio da Kyocera
14/03/2005 – Adesivos da Kyocera são colocados na Arena
12/03/2005 – Furacao.com entrevista Mauro Holzmann
14/02/2005 – Baixada poderá ser Arena Kyocera
02/02/2005 – Atlético pode trocar de patrocinador



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Um novo Dagoberto

Pelo visto a negociação com Rony está tornando-se ou tornou-se um novo caso Dagoberto. As comparações são evidentes. Os casos são parecidos, devido à rejeição…