8 maio 2005 - 3h14

Parabéns, mães atleticanas!

Neste dia 8 de maio, o mundo comemora o Dia das Mães. A Furacao.com aproveita a data para parabenizar e homenagear todas as mães atleticanas espalhadas pelo estado, pelo país e pelo mundo. Em 2005, a nossa homenagem será diferente. Ela não é mãe de verdade, mas é a uma figura materna para muitas famílias dos jogadores rubro-negros. Clara Guimarães é conselheira do Atlético e, desde 1999, acompanha mais de perto a vida particular dos atletas. Parente distante de Joaquim Américo Guimarães, Clara começou a trabalhar no clube no ano passado, dando assistência às famílias dos atletas enquanto eles estão concentrados ou viajando. Ou seja, prestando um serviço muitas vezes anônimos, mas fundamental para dar estabilidade e tranqüilidade para os jogadores.

“A diretoria fez uma reunião e queria alguém com o meu perfil para exercer essa função. Me chamaram pois eu já estava dentro do clube”, conta Clara, que é formada em administração de empresas, e fez cursos para poder auxiliar as famílias. O trabalho realizado inclui desde matricular os filhos dos craques em escolas até encaminhá-los ao pediatra. “Minha função é indicar e dar o suporte necessário para deixá-los mais seguros”, explica.

No início do ano, quando o técnico Casemiro Mior foi contratado, a assistente foi a responsável pela acomodação de sua família, inclusive indicando uma escola para a filha do treinador. O mesmo aconteceu com os parentes do lateral Marín. Clara matriculou os dois filhos do colombiano no colégio, levou-os ao primeiro dia de aula e ainda indicou o apartamento em que a família mora.

Afeto

Mas o trabalho de Clara Christina Pompeo Guimarães vai além da parte profissional. Ela participa ativamente da vida de muitas famílias, o que já lhe rendeu alguns apelidos. “O Alan Bahia me chama de mãezona e o Maculan diz que sou um anjo da guarda. Mas o mais engraçado foi quando a mãe do Alan me ligou lá da Bahia e me chamou de Madre Teresa”, revela, ainda lembrando da camisa que o volante guardou para ela após a final do Campeonato Paranaense em agradecimento a tudo que fez por ele.

Com tanto tempo disponível aos atletas, Clara cria um vínculo que dura até mesmo quando eles já não estão mais treinando no CT do Caju. “Eu continuo dando suporte à família do Kleberson, por exemplo, e somos muito amigos. O mesmo acontece com a esposa do Adriano e o Luisinho Netto”, acrescenta, citando ex-jogadores do clube que hoje atuam no Manchester United, Cruzeiro e Marília, respectivamente.

Não é à toa, portanto, que a mãe do meia Fernandinho, Cristiane, aproveitou para mandar uma recado à amiga. A relação das duas começou quando a família do jogador estava de mudança para Curitiba e a diretoria atleticana pediu à Clara que os apoiasse. “Ela é uma pessoa maravilhosa, me ajudou muito, me ensinou várias coisas. Minhas filhas estão na escola graças a ela, que fez tudo mais fácil para mim”, revela Cristiane (na foto acima, ao lado de Clara). Na opinião da mãe de Fernandinho, o troféu do Campeonato Paranaense deveria ser dividido com a assessora, pois ela esteve presente em praticamente todos os momentos importantes que fizeram o Atlético chegar ao título. “Ela merece, é uma pessoa interessada e batalhadora. Com esse jeito ela conquista todos que chegam ao Atlético e se torna a mãezona mesmo”, finalizou.

Independente de resultados em campo, hoje é dia de homenagear as mães atleticanas. O Furacao.com mais uma vez parabeniza todas aquelas que, com carinho e dedicação, nos colocaram neste mundo. Parabéns, mães atleticanas!



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…