31 maio 2005 - 11h08

Gallo compara torcida atleticana com argentina

No entender de Gallo, o momento ruim do adversário não é atribuído à competição sul-americana, mas sim ao Brasileiro, onde o clube paranaense perdeu todos os seis jogos disputados.

"As derrotas não serão levadas em conta porque é outra competição. Não tem nada a ver. Vai ser até mais difícil, pois é uma equipe que está com a obrigação de vencer. Por jogar em casa, eles são os favoritos. No próximo jogo, o Santos será o favorito", entende o treinador.

Outra dificuldade apontada pelo comandante santista será a presença da fanática torcida rubro-negra. "O Atlético-PR é uma equipe que cresce muito quando atua em casa, pois possui uma torcida fantástica. Eles (torcedores) têm o estilo argentino de torcer, empurrando o time o jogo inteiro. É uma situação perigosa para nós", completou Gallo.

Compartilhando o pensamento do técnico do Peixe, o atacante Deivid direciona as atenções ao técnico rubro-negro Antônio Lopes, ex-Coritiba, equipe deu dificuldades ao Santos no início do Brasileirão.

"Ele (Antônio Lopes) acabou de jogar contra nós, quando esteve no Coritiba, e tentará neutralizar nossa maneira de atuar. Eles perderam seis jogos no Brasileiro e esse é o perigo, porque não querem mais perder. Vamos jogar no desespero deles", avaliou Deivid.



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…