7 jun 2005 - 11h53

"Duelo de Titãs" embala motivação atleticana

Dedicação aos treinamentos, superação de obstáculos e vitórias contra adversários considerados favoritos. Esses são os ingredientes do filme Duelo de Titãs (Remember the Titans), estrelado pelo vencedor do Oscar Denzel Washington e produzido pela Walt Disney Pictures. Lançado na temporada de 2000, o filme fez grande sucesso entre os apaixonados por esporte e por histórias de superação, dedicação e conquista de objetivos. Exatamente tudo o que o Atlético está precisando neste momento.

Por isso, o técnico Antonio Lopes escolheu justamente Duelo de Titãs para exibir aos seus jogadores em uma sessão especial na noite desta terça-feira, no CT do Caju. Além de ser um bom divertimento aos atletas, que precisarão ficar concentrados no CT durante toda a semana, assistir ao filme também servirá como uma estratégia motivacional. "É um filme que fala do treinamento e da conquista dos objetivos. É um momento bom de exibi-lo. A equipe está precisando de motivação e esse filme mostra bem um período de treinamento", explicou Lopes.

O treinador é um fã da história e já assistiu a Duelo de Titãs por mais de uma vez. "Essa equipe do filme se superou nos treinamentos, que foram muito fortes, e essa equipe ganhou tudo", conta Lopes. Além da ficção, os jogadores também assistirão a uma fita do último jogo contra o Santos. Terão a oportunidade de avaliar os acertos e os erros e poderão estudar a melhor estratégia para o jogo de volta das quartas-de-final da Libertadores, no próximo dia 15.

Duelo de Titãs

Na noite desta terça-feira, os jogadores atleticanos assistirão a um filme baseado em uma história real. Denzel Washington interpreta o técnico de futebol americano Herman Boone. A história se passa em 1971, auge da discussão racial nos Estados Unidos. Uma decisão judicial determina a união de três universidades de uma cidade da Virgínia. Com isso, alunos brancos e negros passam a conviver e a jogar juntos no time de futebol americano.

Boone assume o posto de técnico dos Titans (Titãs, daí o nome do filme) em lugar de Bill Yoast, que havia comandado a equipe nas últimas 15 temporadas. Porém, Yoast vira auxiliar técnico de Boone e os dois comandam a equipe em uma intensa rotina de treinamentos. Os dois treinadores não só transformam um grupo de garotos raivosos e desconcentrados em um time dinâmico e vencedor, como também os tornam homens dedicados e responsáveis.

Depois de fazer muito sucesso nas bilheterias (arrecadou US$ 21 milhões no primeiro final de semana de sua exibição), Duelo de Titãs passou a servir também como tema para análise de educadores e de exemplo de sucesso para equipes que enfrentam dificuldades. Para o professor João Luís Almeida Machado, mestre em Educação pela Universidade Mackenzie, o filme é uma ótima forma de demonstrar a atletas de um time que união e dedicação são elementos essenciais para alcançar a vitória.

"Para vencer, a regra do esporte pede sacrifícios e dor. Quantas histórias de sucesso não foram reguladas por esse ditame? Treinamentos são a base do aprimoramento técnico e tático e, ao mesmo tempo, ajudam a moldar o caráter e a dar disciplina. Em dias de treinos, o atleta corporifica força, mede seus movimentos, examina suas alternativas, e, caso faça parte de um esporte de equipe, se entende com seus pares. No filme, essa lógica fica bem clara", explica.

Ficha técnica
Título Original: Remember the Titans
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 113 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2000
Site Oficial: http://disney.go.com/disneypictures/rememberthetitans
Estúdio: Walt Disney Productions / Jerry Bruckheimer Films
Direção: Boaz Yakin
Elenco: Denzel Washington (Herman Boone), Ryan Hurst (Gerry Bertier), Gerry Bertier (Ryan Hurst), Will Patton (Bill Yoast), Wood Harris (Julius "Big Ju" Campbell), Donald Adeosun Faison (Petey Jones), Craig Kirkwood (Jerry "Rev" Harris), Ethan Suplee (Lewis Lastik), Kip Pardue (Ronnie "Sunshine" Bass), Hayden Panettiere (Sheryl Yoast), Nicole Ari Parker (Carol Boone), Kate Bosworth (Emma Hoyt).



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…