21 jun 2005 - 15h25

COPE prende 11 cambistas e apreende 254 ingressos

O delegado titular do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) da Polícia Civil do Paraná, Marcus Vinicius da Costa Michelotto, afirmou que os cambistas que negociam ingressos para jogos do Atlético serão investigados. Nesta terça-feira pela manhã, o COPE prendeu em flagrante 11 pessoas (incluindo um menor de idade) que estavam vendendo ingressos a preços abusivos em frente à Kyocera Arena. As entradas inteiras, vendidas pelo Atlético por R$ 25,00, estavam sendo comercializadas pelos cambistas por R$ 60,00. Já as meias-entradas, cobradas na bilheteria a R$ 12,00, estavam sendo vendidas por R$ 35,00. Segundo Michelotto, outros cambistas não foram detidos em função da necessidade de se agir rapidamente. A ação foi deflagrada após uma denúncia do Atlético à Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná. Imediatamente, o secretário Luiz Fernando Ferreira Delazari contactou o COPE e determinou a investigação do caso. De acordo com o delegado do COPE, foram apreendidos 254 ingressos e R$ 1.184,00 em dinheiro. "Há mais ingressos em poder dos cambistas, mas eles os deixam guardados em outro local. Como havia necessidade de uma ação rápida, não pudemos aguardar para investigar", disse Michelotto, confirmando que a investigação ocorrerá nos próximos dias.

Na opinião do delegado, a imensa nação atleticana e o povo do Paraná não podem ficar à mercê de pessoas que praticam crime contra a economia popular e avisou que os cambistas continuarão a ser combatidos pela Polícia Civil. Michelotto disse que as investigações prosseguirão e novas prisões podem ser efetuadas nos próximos dias. O COPE ainda se encarregará de descobrir como funciona o esquema dos cambistas e se há envolvimento de funcionários do clube e da Federação Paranaense de Futebol.

Quadrilha de cambistas

De acordo com o delegado Michelotto, os 11 cambistas detidos fazem parte de uma mesma quadrilha. "Eles já foram presos outras vezes pela polícia e sempre atuam em grandes eventos", disse. Segundo a polícia, entre os presos estão Eldes Paulo da Silva, apontado como líder dos cambistas, Eliel Gonçalves, que tem antecedentes criminais por furto, estelionato e tráfico de drogas, e José Luis de Almeida Sobrinho, preso outras vezes por roubo.

Além deles, foram detidos Paulo César Carvalho, Reinaldo Cassimiro da Costa Terceiro, Wesley Roque Siqueira, Valdeci e Jorge Correa e Maurício de Paula e Silva e um adolescente. "Nossos policiais estão nas ruas para prender outros integrantes da quadrilha que conseguiram escapar", disse. Todos vão responder por crime contra a economia popular. O adolescente será encaminhado para a delegacia responsável.

Destino dos ingressos

O delegado Marcus Michelotto informou que ainda não foi definido o destino dos 254 ingressos apreendidos pela Polícia Civil. Como esses ingressos já foram vendidos pelo Atlético, eles não serão devolvidos ao clube. De acordo com Michelotto, o secretário de Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, pediu ao Poder Judiciário que os ingressos sejam recolocados à venda e o dinheiro seja doado para uma instituição de caridade. O juiz Pedro Sanson Corat e o presidente do Clube Atlético Paranaense, João Agusto Fleury da Rocha, confirmaram a revenda dos ingressos para o público e a destinação do dinheiro a uma instituição de caridade. "Além de coibir o crime cometido pelos cambistas e prendê-los, a intenção da Secretaria da Segurança é que os torcedores possam lotar o estádio", disse Delazari.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…