30 jun 2005 - 23h56

Furacão está na final da Libertadores

O dia 30 de junho de 2005 entrou para a história do Clube Atlético Paranaense. A partir de julho deste ano, sempre que alguém falar sobre a trajetória do Rubro-negro será obrigado a mencionar a épica classificação do clube para a final da Copa Libertadores da América, um feito jamais imaginável para o restante dos clubes paranaenses. Além do Atlético, apenas o Coritiba disputou uma edição de Libertadores. O time mais antigo da capital sequer passou da primeira fase. O resultado conquistado nesta quinta-feira, no lendário Estádio Jalisco, em Guadalajara, entra não apenas para a história do Furacão, mas também para as páginas destacadas da Confederação Sul-Americana de Futebol.

Depois de obter uma brilhante vitória por 3 a 0 na partida de ida, em Curitiba, o Atlético empatou com o Chivas Guadalajara por 2 a 2 no México e se classificou para a final da Copa Toyota Libertadores 2005, em que enfrentará o São Paulo. Mesmo sem o brilhantismo de jogos anteriores, o Atlético demonstrou competência e eficiência e chegou a estar vencendo a partida por 2 a 1, mas acabou cedendo o empate no final da partida.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes se estudando. A primeira chance de gol foi do Atlético. Aos 10 minutos, Fabrício cobrou falta no travessão do goleiro Oswaldo Sánchez, fazendo a população de Curitiba e do Estado do Paraná prender a respiração durante alguns segundos. A partir daí, o Chivas iniciou uma forte pressão. Diego fez uma defesa espetacular em um chute de fora da área de Alfaro, aos 21 minutos. Logo depois, Diego fez uma defesa milagrosa e, no reflexo, espalmou uma bola que ainda tocou no travessão e não entrou porque os deuses são atleticanos. O Furacão respondeu logo em seguida. Aloísio partiu com a bola dominada, trombou com o goleiro Sánchez ao tentar dribá-lo e a bola sobrou para Lima, que chutou em cima da zaga com o gol vazio. Mal sabiam os atleticanos que o camisa 25 se redimiria no segundo tempo, marcando os dois gols atleticanos.

O primeiro gol do Chivas saiu aos 24 minutos do segundo tempo, depois de uma falha do sistema defensivo atleticano. O atacante Palencia recebeu livre na área e tocou para o fundo da meta. Danilo ainda tentou salvar, mas chegou atrasado e tocou na bola somente depois de ela ter atravessado a linha final. Aos 37, Palencia mandou de longe e quase ampliou. Aos 43, Danilo salvou em cima da linha e evitou o segundo gol. Aos 46, Diego fez a última defesa do primeiro tempo.

Virada atleticana

O Atlético voltou para o segundo tempo com o volante André Rocha no lugar do meia Fernandinho, que estava muito disperso. O time melhorou e Fabrício teve uma ótima chance para marcar aos 2 minutos. Aos 20, o zagueiro Salcido ameaçou a meta atleticana. Dois minutos depois, Diego começou a jogada lançando Fabrício, que acionou Marcão na esquerda. Ele tabelou com Aloísio e cruzou para Lima pegar de primeira e empatar a partida. Aos 29, Lima e Aloísio tabelaram e o goleador atleticano acertou a rede pelo lado de fora.

Aos 35, mesmo estafado, Lima roubou uma bola no meio-campo, avançou, tirou do zagueiro e bateu no canto do goleiro mexicano para desempatar a partida, em um lindo gol. A vantagem atleticana durou apenas quatro minutos. Cocito, que já havia pedido substituição, cometeu pênalti em lance fora da bola e deu a chance de o Chivas igualar o placar. Palencia bateu bem e fez seu segundo gol na partida. Não foi o suficiente para diminuir a festa e a importância da conquista atleticana.

O Atlético manteve sua invencibilidade e se classificou com brilhantismo para a final da Libertadores da América 2005.

%ficha=432%

Melhores momentos da partida

Primeiro tempo
01 min – O Chivas chega com perigo pela direita. A cabeçada foi por cima do gol
06 min – Durval salva o Atlético de levar o primeiro gol
10 min – Fabrício cobra falta na trave
21 min – Alfaro manda uma bomba de longe e Diego espalma espetacularmente
22 min – Diego faz milagre e evita o primeiro do Chivas
23 min – Lima perde uma chance incrível de fazer o gol
24 min – Palencia faz o gol do Chivas numa falha da zaga
30 min – Lima tenta de longe. Sánchez defende
37 min – Palencia arrisca de longe e quase faz o segundo
41 min – Sol cabeceia com perigo sobre o gol de Diego
43 min – Jancarlos faz boa jogada e chuta por cima do gol
43 min – Danilo salva um lance em cima da linha
46 min – Diego, de novo, defende mais um chute do Chivas
47 min – Fim do primeiro tempo

Segundo tempo
02 min – Fabrício perde a chance de empatar
10 min – Fabrício não acerta o chute na entrada da área
18 min – Novamente Fabrício arremata de fora da área, mas pega embaixo demais na bola e isola o lance
20 min – Salcido chuta da esquerda, a bola passa muito perto da trave esquerda de Diego
22 min – Marcão recebe de Aloísio na esquerda, invade a área e toca para Lima que completa para as redes
24 min – Aloísio invade a área, tenta driblar o goleiro Sanchez e perde a bola
29 min – Lima arremata da direita e acerta a rede pelo lado de fora
30 min – Palencia gira na grande área e chuta fraco, Diego faz a defesa no canto esquerdo
35 min – Lima avança pelo meio, invade a área e chuta cruzado para virar o jogo
39 min – Pênalto para o Chivas. Cocito segurou o atacanyte mexicano fora do lance
40 min – Palencia cobra e a bola bate na trave esquerda antes de entrar
48 min – Acabou. O Atlético é finalista da Libertadores



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…