3 jul 2005 - 22h56

Secretário de Segurança do PR vai fazer novo pedido

O Secretário de Segurança Pública do Paraná, Luis Fernando Delazari, vai fazer um novo pedido aos governos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul para vetar a partida entre Atlético e São Paulo no Estádio Beira Rio, em Porto Alegre. De acordo com Doático Santos, do ETA, uma reunião na manhã desta segunda-feira pode definir o local do jogo de quarta-feira.

"Vamos nos reunir com o Secretário Delazari para reforçar o nosso pedido. É uma esperança a mais para deixar com que a primeira partida da final seja mesmo realizada em Curitiba", afirmou Doático, que reiterou que o Governador Roberto Requião também está colaborando de maneira direta.

Controvérsias

Neste domingo a Agência Lancenet conversou com o Secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, José Otávio Germano. A reportagem faz menção ao conteúdo de uma nota do site Furacao.com.

"O secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, José Otávio Germano, desmentiu a informação publicada neste domingo no site www.Furacão.com (sic) dando conta de que ele e os secretários de Segurança do Paraná e de Santa Catarina teriam se reunido na madrugada deste domingo e concluído que a cidade de Porto Alegre não teria condições de garantir tranqüilidade aos torcedores de Atlético-PR e São Paulo. Germano nega ter existido esta reunião.

De acordo com o site, a insegurança ocorreria em razão de os torcedores dos dois clubes precisarem usar a mesma rodovia para chegarem ao Beira-Rio. Um encontro entre eles poderia gerar um confronto.

– Não participei de reunião nenhuma. E reafirmo que Porto Alegre tem condições para oferecer segurança. Nossos policiais conseguem controlar um jogo como Grêmio e Brasil de Pelotas, que possuem torcidas muito complicadas e bagunceiras. Qual o motivo de não controlarmos os torcedores de dois clubes de fora do estado? – disse Otávio Germano, com veemência. O atual secretário de Segurança do Rio Grande do Sul tem ligações com o esporte. Entre os anos de 2001 e 2002 ele foi vice-presidente de futebol do Grêmio."

De acordo com Doático Santos, o que houve foram conversas informais entre os governos dos três estados e que o perigo do confronto entre os torcedores nas rodovias realmente é grande. O Secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, José Otávio Germano, afirma que os policiais gaúchos "conseguem controlar um jogo como Grêmio e Brasil de Pelotas, que possuem torcidas muito complicadas e bagunceiras". No entanto, Pelotas fica apenas 280 km de Porto Alegre. Já Curitiba, tem a distância calculada em 700 km, enquanto os paulistas viajam mais de 1000 km para chegar à capital gaúcha. A possibilidade do encontro entre as torcidas de Atlético e São Paulo, seria inevitável e os custos para as polícias dos três Estados para fazer a escolta dos ônibus, enorme.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…