11 set 2005 - 18h02

Tragédia no 11 de setembro

Time que joga para empatar está mais perto de perder. A frase é bastante comum no meio futebolístico, mas parece que o time atleticano esqueceu na tarde deste 11 de setembro no Pacaembu. Afinal, a ineficiência ofensiva do Rubro-negro, aliada à duas falhas no sistema defensivo decretaram a vitória corintiana por 2 a 0. O resultado quebrou um tabu de sete anos que o Atlético não perdia para o Timão, em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro, jogando na capital paulista.

No 1º tempo, o jogo esteve em ritmo lento, com as defesas dos dois times levando vantagem sobre as investidas ofensivas. O melhor lance de ataque do Furacão aconteceu aos 28 minutos: Lima tocou a bola para Ticão, que na hora do chute foi deslocado pelo corintiano Roger. O árbitro Wagner Tardelli, porém, considerou a jogada normal.

Na etapa final, o técnico Antonio Lopes tirou o apático Denis Marques colocando Schumacher em campo. Apesar da presença de um atacante de referência, o time recuou, ficando preocupado apenas em marcar os donos da casa, isolando Schumacher no ataque.

E se quem não cria, não marca gol, o Corinthians tratou de dominar as jogadas de ataque na partida. Aos 13 minutos, numa jogada pela esquerda da defesa atleticana, o árbitro Wagner Tardelli marcou falta de Paulo André sobre Nilmar. Na cobrança, a defesa atleticana não corta e a bola sobrou para Marcelo Mattos abrir o placar: 1 a 0 para o Corinthians.

Com o resultado desfavorável, o Atlético partiu para o ataque, na tentativa de empatar o jogo. Mas a falta de criatividade foi o principal adversário da linha de frente do Rubro-negro. Aos 18 minutos, Ferreira fez boa jogada, abriu para Lima, que chutou forte, mas jogou para fora a chance de empate do Rubro-negro.

O Atlético até que tentava algumas investidas ofensivas, mas era o Corinthians quem levava mais perigo nos chutes a gol. Aos 40, o golpe final: após bobeada de Ticão, o Corinthians partiu no contra-ataque. Carlos Alberto recebeu livre e chutou sem chances para o goleiro Diego: 2 a 0.

Com a derrota, o Atlético segue com 30 pontos no Campeonato Brasileiro. A reação terá que vir mais uma vez fora de casa. No domingo, o time vai ao Beira-Rio, enfrentar o Internacional.

%ficha=450%

Melhores momentos da partida

Primeiro tempo
01 min – Evandro recebe lançamento e chuta de primeira. A bola passa rente ao travessão assustando o goleiro do Corinthians.
02 min – Gustavo Nery toca para Tevez, que invade a área e chuta para Diego executar uma bela defesa.
06 min – Marcelo Mattos lança Tevez, que invade a área e se joga. O árbitro Wanger Tardelli manda seguir o lance.
10 min – Eduardo dribla dois jogadores atleticanos, invade a área e chuta direto para linha de fundo.
20 min – Após bobeira na esquerda, o Corinthians parte no contra-ataque, mas Tevez é travado na hora do chute.
28 min – Lima toca para Ticão, que divide com Roger na grande área e cai reclamando pênalti, que Wagner Tardelli não marca.
36 min – No contra-ataque, Ticão tabelou com Ferreira, mas chutou fraco para fora.
42 min – Roger toca para Nilmar, que domina na entrada da grande área e chuta, para boa defesa de Diego.

Segundo tempo
02 min – Tevez chutou no ângulo e Diego fez excelente defesa.
10 min – Na cobrança de falta de Ferreira, o goleiro Marcelo fez boa defesa.
13 min – Gol do Corinthians: cobrança de falta pela direita, a defesa não tira e Marcelo Mattos faz 1 a 0.
18 min – Ferreira fez boa jogada, abriu para Lima que chutou forte, mas para fora.
20 min – Em mais uma bobeira na marcação Rubro-negra, o zagueiro Betão chutou forte, mas para fora.
28 min – Tevez limpou a jogada, mas chutou sobre o gol de Diego.
31 min – Carlos Alberto passa por Marcão, cruza e Paulo André tira a bola antes de chegar em Nilmar.
38 min – Douglas cabeceou livre, mas para fora.
40 min – Gol do Corinthians. Carlos Alberto recebeu livre e chutou no canto de Diego.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…