5 out 2005 - 19h29

Atlético quer o lateral Amaral, do Fortaleza

O Atlético está muito próximo de acertar a contratação do lateral-direita Amaral, do Fortaleza. A informação foi divulgada pelo jornalista cearense Paulo César Norões nesta quarta-feira, momentos antes da partida entre Fortaleza e Atlético, durante o programa Tá na Área, do Sportv.

Amaral tem 18 anos e é a principal revelação do futebol cearense neste ano. Disputou 15 partidas do Campeonato Brasileiro pelo Fortaleza e marcou dois gols. Nascido na pequena cidade de Iguatu, ele começou sua carreira nas categorias de base do Fortaleza. O apelido surgiu em função de sua suposta semelhança física com o famoso volante Amaral, ex-Palmeiras e Seleção Brasileira e atualmente no Atlético Mineiro. Amaral é primo do jogador Erandir, que jogou pelo Furacão em 2001.

Nos juniores do Fortaleza, Amaral foi dirigido por Daniel Frasson, ex-volante do Paraná e do Palmeiras. Impressionado com a qualidade do jogador, Frasson o indicou ao técnico Vágner Benazzi, que escalou Amaral como titular quando ele tinha somente 17 anos. Graças às suas boas atuações, o lateral foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-18 e conquistou a Copa Sendai, no Japão, ao lado do atleticano Sammir. Depois de retornar da Seleção, Amaral acabou indo para o banco de reservas por ter perdido alguns quilos na viagem.

Amaral foi sondado por vários clubes, mas o Atlético fez uma ótima oferta para o Fortaleza e o negócio está praticamente concluído, de acordo com o jornalista Paulo César Norões. O lateral seria apresentado ao Furacão no início de 2006. Em 2001, o Rubro-negro contratou do Fortaleza o volante Pires e o zagueiro Erandir (primo de Amaral), mas os dois não se firmaram no clube. Pires foi emprestado a Figueirense e Náutico e Erandir retornou ao Fortaleza, onde é titular até hoje, mas jogando como cabeça-de-área.

Ficha técnica
Nome completo: Antonio Cleilson da Silva Feitosa (Amaral)
Data de nascimento: 05/09/1987
Local de nascimento: Iguatu (CE)
Altura: 1,66m – Peso: 58kg
Clubes: Fortaleza



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…