30 out 2005 - 17h28

Confusão dentro e fora da Kyocera Arena

A torcida do Paraná Clube mais uma vez não soube se comportar dentro de um bom estádio de futebol. Acostumado com as precárias instalações do Pinheirão, os paranistas voltaram a destruir os banheiros da Kyocera Arena. Além de danificar os móveis e louças do banheiro, a torcida coirmã quebrou algumas cadeiras do setor dedicado aos visitantes. O prejuízo ainda não foi levantado pela diretoria do Atlético. De todo modo, a conduta de alguns torcedores paranistas que foram à Arena na tarde deste domingo é mais um lamentável capítulo de vandalismo em praças desportivas.

Baleados

Na saída do estádio, uma confusão deixou quatro pessoas baleadas, entre eles um bebê de cinco meses. De acordo com informações da Rádio Banda B, houve demora no atendimento a estes torcedores e ainda não se sabe o estado de saúde deles. Segundo o Major Sérgio, da Polícia Militar, "a torcida organizada do Paraná Clube saiu do estádio causando grande confusão na Rua Madre Maria dos Anjos. Projéteis de borracha foram disparados para tentar acalmar o povo e nesse momento algumas pessoas caíram no chão e ficaram feridas".

O confronto entre a PM e a torcida do Paraná na Rua Madre Maria dos Anjos durou vários minutos. Alguns torcedores atiraram pedras no Colégio Expoente, que contava com apenas dois seguranças para conter a irritação de dezenas de pessoas, chateadas com a quarta derrota seguida da equipe. Montados a cavalo, policiais tentaram conter a confusão, mas só conseguiram depois da utilização de balas de borracha.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…