26 nov 2005 - 17h40

Atlético bate Cianorte nos pênaltis e está na final

O time júnior do Atlético derrotou o Cianorte por 3 a 1 em jogo realizado na tarde deste sábado no CT do Caju. Na disputa de pênaltis, o Furacão venceu por 4 a 3 e se classificou para a final do Campeonato Paranaense de Juniores de 2005. No jogo de ida da semifinal, em Cianorte, o time da casa havia vencido por 2 a 0. Como o Rubro-Negro venceu o jogo de volta também por dois gols de diferença, a classificação foi decidida nos pênaltis – e aí os atleticanos novamente levaram a melhor. Na final, o Atlético jogará contra o Paraná Clube, que eliminou o Coritiba.

Com a equipe reforçada por Marcus Winícius, retornando de suspensão, e Schumacher, liberado pelo técnico Evaristo de Macedo, o Furacão começou o jogo avassalador. Logo aos 30 segundos, o artilheiro Schumacher completou cruzamento de Chico e abriu o marcador. Aos 15 minutos de jogo, o meia Sammir ampliou, após boa roubada de bola de Marcus Winicius no meio campo e lançamento perfeito do volante, deixando Sammir na cara do gol. O meio de campo tirou com categoria do goleiro Danilo do Cianorte. Schumacher marcou o terceiro aos 30 minutos de jogo, após cobrança de falta de Thiago. Aos 38, o Cianorte descontou. O meia Fernandinho cobrou falta, a bola desviou no zagueiro atleticano Alex e acabou enganando o goleiro Guilherme.

No segundo tempo, o técnico Leandro Niehues fez três mudanças, colocando em campo o lateral-esquerda Rodrigo Crasso e os atacantes Renato e Ricardinho. Apesar de muita insistência, o time não conseguiu marcar o gol necessário para a classificação direta. Após o término do jogo, os times partiram para a disputa de pênaltis.

O Atlético jogou com: Guilherme; Thiago Gasparino, Lucas Piasentin, Douglas, Alex e Chico; Marcus Winícius, Leandro Bravin (Rodrigo Crasso) e Sammir (Renato); Schumacher e Anderson Aquino (Ricardinho).

Disputa emocionante

A decisão por pênaltis foi emocionante. Schumacher bateu o primeiro e fez 1 a 0 para o Atlético. Pedro Oldoni, atacante atleticano que está emprestado ao Cianorte e é o artilheiro do campeonato com 21 gols, também marcou e empatou a série. Depois, Chico bateu por cima da trave e Fernandinho colocou o Cianorte em vantagem. A situação estava complicada, mas os atleticanos mostraram muita determinação e viraram. Ricardinho, Douglas e Lucas Piasentin converteram suas cobranças e o Cianorte desperdiçou duas.

Os últimos pênaltis foram emocionantes. Lucas Piasentin bateu o último do Atlético e o goleiro do Cianorte defendeu, mas se adiantou antes da cobrança e o árbitro mandou voltar. Com tudo regular, o zagueiro bateu e marcou. A responsabilidade ficou para o jogador do time do interior, que bateu por cima do gol de Guilherme.

Com informações de Marcel Costa, da equipe da Furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…