1 jan 2008 - 18h02

Fleury convoca paranaenses a lutar por Copa em Curitiba

A sociedade paranaense deve se unir para trazer a Copa do Mundo de 2014 à cidade de Curitiba. Esse é o grande desafio proposto pelo presidente do Conselho Gestor do Atlético, João Augusto Fleury da Rocha, em mensagem de Ano Novo divulgada nesta terça-feira no site oficial do clube, intitulada de “2008: novos desafios”. “Saímos à frente nesta caminhada, bem verdade, com o intuito de oferecer às autoridades públicas de nosso Estado um estádio pronto, construído e mantido pela iniciativa privada, às expensas de todos os atleticanos. O fazemos com consciência do cumprimento do dever cívico de paranaenses que somos, com altivez e humildade. Para a vinda da Copa, é necessário mais do que isso. É preciso que haja a mobilização de todas as forças do Paraná, à partir do Governo do Estado, que jamais faltará em atender aos anseios da população. Da sociedade civil organizada, para agregar força ao movimento, legitimando a iniciativa do Poder Público”, escreveu Fleury.

Ele disse acreditar no engajamento das autoridades e da população paranaense à causa, confiando na competência de todos para levar o nome do estado no cenário futebolístico internacional. “Somos soldados da causa. Não pretendemos liderar a vinda da Copa à cidade porque reconhecemos em nossas autoridades a necessária condição para conduzir o processo. Oferecemos a nossa bandeira como estímulo e desafio a todos os paranaenses”, disse.

No texto, Fleury não mencionou qualquer referência às perspectivas dentro de campo para o time do Atlético, comentando apenas algumas das conquistas extra-futebol alcançadas pelo clube em 2007, como a consolidação patrimonial com o Centro de Treinamentos tornando-se um Centro de Excelência na Formação e Desenvolvimento de atletas de alto Rendimento no Futebol, da apresentação do projeto de conclusão da Arena da Baixada e da adesão de mais de 3 mil atleticanos ao quadro social do clube, tornando-se Sócio Furacão.

Para 2008, João Augusto Fleury da Rocha também traz como desafio aumentar o número de sócios do clube, pessoas para participar democraticamente do processo de gestão do Atlético Paranaense.

Confira a íntegra do texto assinado pelo presidente Fleury, publicado nesta terça-feira no site oficial do clube:

2008 : NOVOS DESAFIOS

Para quem vive o futebol, nada pior que o recesso de final de ano. Em época de férias dos os atletas, cumpre à imprensa elaborar cansativas retrospectivas da temporada que se encerra. Aos clubes, tempo de fechar balanço, contabilizando lucros & perdas. Às diretorias, a tarefa de projetar as estratégias para os desafios da temporada que se anuncia. Neste clima, portanto, tratemos de avaliar o ano que se acaba.

Poderíamos tratar das conquistas de 2.007 neste Atlético Paranaense. Da consolidação patrimonial, com a conclusão das obras no novíssimo Centro de Excelência na Formação e Desenvolvimento de atletas de alto Rendimento no Futebol, de referência internacional. Da apresentação do projeto arquitetônico da Nova Arena para a ampliação do atual estádio em área própria, definitivamente adquirida, inteiramente paga e ocupada pelo Clube. Pela incorporação de mais 3.000 atleticanos ao quadro social, em processo de abertura democrática para a participação de todos na gestão do Clube. No fortalecimento da nossa marca, com a reiterada conquista dos troféus Top de Marketing, Top of Marketing Universitário e Top of Mind, na categoria time de futebol, dentre todos os paranaenses. Estes fatores foram decisivos, na minha opinião, para a indicação da Arena como o estádio para sediar em Curitiba a Copa do Mundo no Paraná. Este, indubitavelmente, foi o fato mais relevante do ano que se encerra. É o prenúncio de uma conquista que se estende para muito além das fronteiras rubro-negras.

Mais do que tudo, representa a inserção dos todos os paranaenses na primeira linha do futebol mundial. Com ela, virá a divulgação de cultura e dos valores de nossa gente. Agregará benefícios para a cidade e sua população. Obras públicas a serem realizadas para o evento da Copa do Mundo farão Curitiba ainda melhor para os seus habitantes. Investimentos particulares enriquecerão o comércio, a indústria e o setor de serviços. É a oportunidade de ouro para a definitiva consagração do Paraná na constelação nacional. Cônscio de sua responsabilidade social, o Atlético Paranaense desde logo assumiu o compromisso de oferecer a Nova Arena nesta conquista.

Saímos à frente nesta caminhada, bem verdade, com o intuito de oferecer às autoridades públicas de nosso Estado um estádio pronto, construído e mantido pela iniciativa privada, às expensas de todos os atleticanos. O fazemos com consciência do cumprimento do dever cívico de paranaenses que somos, com altivez e humildade.

Para a vinda da Copa, é necessário mais do que isso. É preciso que haja a mobilização de todas as forças do Paraná, à partir do Governo do Estado, que jamais faltará em atender aos anseios da população. Da sociedade civil organizada, para agregar força ao movimento, legitimando a iniciativa do Poder Público.

Somos soldados da causa. Não pretendemos liderar a vinda da Copa à cidade porque reconhecemos em nossas autoridades a necessária condição para conduzir o processo. Oferecemos a nossa bandeira como estímulo e desafio a todos os paranaenses. Como atleticanos, jamais fugiremos à luta, com coragem e determinação.

Este é o desafio que nos aguarda em 2.008. Como tantos outros, enfrentados com galhardia e superados no passado de nossa história. Para isso, devemos manter a mobilização. Dela depende o nosso sucesso, à partir da angariação de novos sócios, a demonstrar a pujança deste Clube Atlético, cada vez mais de todos os Paranaenses.

João Augusto Fleury da Rocha
Presidente do Conselho Gestor
Clube Atlético Paranaense



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…