27 jan 2008 - 19h02

O Furacão papou mais um

O Atlético derrotou o Paraná Clube por 2 a 1 em jogo da sexta rodada do Campeonato Paranaense 2008, na Kyocera Arena. Os gols atleticanos foram marcados por Marcelo Ramos e Netinho. O Paraná descontou no último lance da partida, aos 49 minutos do segundo tempo, em cobrança de pênalti de Léo. Com a vitória, o Furacão mantém os 100% de aproveitamento, chega aos 18 pontos e abre cinco de vantagem em relação ao Coritiba, segundo colocado.

A vitória rubro-negra foi um show de aula tática e disciplina dos atletas. Especialmente no segundo tempo, o Paraná teve mais posse de bola, mas não conseguiu levar perigo à meta de Vinicius. Bem postado, o Rubro-Negro jogou explorando os contra-ataques e só não construiu uma goleada por contingências do futebol.

As primeiras chances de gol foram criadas pelo Paraná. O time de Saulo de Freitas chegou por duas vezes com Giuliano e em outra com Jéfferson. Vinicius fez uma boa defesa e as outras duas conclusões foram para fora. Aos 13 minutos, Netinho roubou a bola de Jumar e rolou para Michel, que chutou por cima do gol de Fabiano. Cinco minutos depois, o Atlético chegou ao gol. Michel cruzou da ponta esquerda e Marcelo Ramos desviou de cabeça. O lance foi construído justamente pelos jogadores das duas posições mais contestadas na equipe: a lateral-esquerda e o comando do ataque.

Quando os jogadores atleticanos comemoravam o gol, torcedores do Paraná arremessaram dois copos para o gramado. Os objetos foram recolhidos pela quarta árbitra, Frederica Mariane Jager.

Aos 29, Jumar cometeu falta em Ferreira na entrada da área. Netinho cobrou a falta, a bola desviou na barreira e matou o goleiro paranista, fazendo 2 a 0 para o Furacão. Assustado, o Paraná sumiu do jogo e o Atlético tomou conta. Logo em seguida, Netinho cobrou outra falta e desta vez a bola explodiu no travessão paranista. Explosão da torcida rubro-negra no Caldeirão.

Fora de campo, mais confusão entre os torcedores paranistas. Na tentativa de indicar os responsáveis por atirar objetos ao gramado, os torcedores entraram em conflito entre si e com a Polícia Militar do Paraná.

Vitória tática

O Atlético voltou para o segundo tempo claramente disposto a marcar forte e a explorar os contra-ataques. Marcelo Ramos ficou isolado na frente, enquanto que Ferreira e Netinho davam cobertura aos laterais Jancarlos e Michel, respectivamente. O Paraná bem que tentou, mas não conseguiu ultrapassar o ferrolho armado pelo técnico Ney Franco.

André Luiz, Giuliano e Everton arremataram para o gol, mas pararam em Vinicius ou na má pontaria. Aos 20, Jancarlos fez boa jogada pela direita e tocou para Marcelo Ramos. O atacante girou e bateu no canto de Fabiano Heves, que fez excelente defesa. Aos 32, foi a vez de Antonio Carlos tentar duas vezes, mas não conseguir ultrapassar o goleiro paranista. Dois minutos depois, Netinho arriscou de longe e Fabiano defendeu de novo. Aos 39, Claiton cruzou da esquerda e Marcelo Ramos cabeceou. Fabiano Heves fez ótima defesa.

Nos minutos finais, a torcida atleticana gritou olé na troca de passes dos jogadores. Claitou pediu a vibração da galera depois que o técnico paranista Saulo de Freitas discutou com Michel na lateral. Ney Franco fez as três substituições apenas para ganhar tempo. E aos 48 minutos, Evandro Roman marcou pênalti de Antonio Carlos em Giuliano. Léo cobrou e descontou. Roman ficou com a bola e apitou o final da partida.

%ficha=611%



Últimas Notícias