O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
31 jan 2008 - 15h42

Conspiração rubro-negra

De forma brilhante, foi descoberta pela Gazeta do Povo a razão pela qual o Atlético Paranaense domina o campeonato da FPF: porque viaja menos na primeira fase. O Coritiba “Foot Ball Club”, não faz uma campanha à altura do Furacão devido ao cansaço de horas e horas de aeroporto e de busão, assim como o Paranazinho, o ACP, o Cianorte, ou coisa que os valha. Mas a Gazeta que não se contenha. Se aprofundar o genial raciocínio, pode chegar a outras conclusões óbvias, claras, cristalinas. Lógico, uma grande sacada puxa outra. Pois, a Gazeta me abriu os olhos e devo conter meu otimismo de torcedor, pois há diversas razões para esta fantasiosa campanha Rubro-negra de 100% de aproveitamento, que eu gostaria de revelar agora. Vamos lá então.

1 – Ney Franco é um treinador muito competente, com muitos conhecimentos. O que ninguém sabe é que é um mestre na ciência de hipnose e, antes dos jogos, ao cumprimentar os árbitros, os hipnotiza: “Nos favoreça…. Nos favoreça…”. Como naquela propaganda: “Compre batom… Compre batom…”.

2 – O departamento de marketing do Atlético fechou uma parceria, que até agora não havia sido revelada, com uma empresa de meteorologia de Dallas, Texas, EUA, que fornece tecnologia para mandar intempéries brabas nos jogos dos principais adversários do Furacão no campeonato. É por isso que choveu em Paranaguá: para o Coritiba “Foot Ball Club” não conseguir superar o Leão da Estradinha devido ao péssimo estado do gramado. Porque não choveu na estréia do Atlético Paranaense na mesma cidade? Hein? Hein?

3 – Este é um dos segredos mais bem guardados nas internas atleticanas: no quintal do CT do Caju foi desenvolvido um tipo de feijão transgênico, que misturado a toucinho geneticamente modificado faz da feijuca de sábado um poderoso esteróide. Já a orelha de porco, o paio e a costelinha, estão impregnadas de efedrina. Os atletas sentem significativos ganhos de massa muscular e disposição a cada garfada na iguaria.

4 – Mário Celso Petraglia, aproveitando a sua influência e o bom trânsito que tem pelos altos escalões de onde quer que seja, teve uma reunião com São Pedro e, em troca da construção de uma capela em homenagem àquele santo na nova e finalizada Arena, terá sempre vento a favor quando o Atlético Paranaense estiver no ataque. Ou seja, quem bota o couro na rede adversária é o vento. Basta uma biruta para comprovar esta tremenda trapaça.

5 – Por que vocês acham que o Bolinha ficou um tempo afastado do Atlético? Estava em Moscou, Rússia, num ciclo secreto de estudos que teve como resultado um spray de Urânio 215, um material radioativo que, sob uma manipulação adequada, faz os atletas saltarem mais que a altura de seus próprios corpos e correrem mais que guepardos famintos atrás de gnus robustos na savana africana. Ou vocês acham que aquele pique do Claiton no Atletiba foi raça? Bobinhos…

Há muitas outras possibilidades a serem investigadas e alguns dos repórteres do departamento de jornalismo esportivo da Gazeta do Povo têm competência para isso. Aí ficará provado, parafraseando o nosso presidente do Conselho Deliberativo, que este time do Atlético Paranaense é uma falácia!



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…