4 fev 2008 - 22h19

Relembre a trajetória de Ferreira no Furacão

O anúncio do empréstimo do meia David Ferreira ao Al-Shabab, dos Emirados Árabes Unidos, causou surpresa aos torcedores atleticanos, afinal o jogador é um dos principais destaques do time, até aqui com 100% de aproveitamento na temporada 2008. Ferreira não disputou a última partida do Furacão, contra o Adap Galo, vetado pelo Departamento Médico. De acordo com as informações do site oficial do Atlético de que ele embarcou nesta segunda-feira para se apresentar ao clube árabe, Ferreira sequer se apresentou à seleção colombiana para o amistoso contra o Uruguai, que será disputado na próxima quarta-feira, em Montevidéu.

David Arturo Ferreira Rico chegou no Atlético em 2005, vindo do América de Cáli, da Colômbia. Nascido na cidade de Santa Marta, na Colômbia, ele era considerado um dos principais talentos do futebol colombiano, trazendo no currículo diversas atuações pela seleção de seu país, presente nas seleções colombianas sub-20 e sub-21 além de diversos jogos da seleção principal, conquistando inclusive a Copa América de 2003.

O interesse atleticano pelo jogador surgiu em 2005, quando ele chamou a atenção do então consultor técnico Borba Filho, que passou a primeira fase da Libertadores da América daquele ano acompanhando jogos dos adversários do Atlético na competição. As boas atuações de Ferreira com a camisa do América de Cáli despertaram a atenção de Borba, que imediatamente recomendou a contratação do atleta. O negócio foi concretizado em junho, com o jogador vindo por empréstimo de seis meses ao Furacão, com opção de compra (em novembro de 2005, o clube adquiriu em definitivo os direitos federativos do jogador).

No dia 13 de junho de 2005, David Ferreira foi oficialmente apresentado como reforço do time do Atlético, que vinha numa brilhante participação na Copa Libertadores da América (chegando ao vice-campeonato da competição internacional), mas com atuações decepcionantes no Campeonato Brasileiro. Para Ferreira, o Atlético Paranaense não era nenhum desconhecido, visto que ele jogou quatro vezes contra o Rubro-negro nas campanhas da Libertadores de 2002 e 2005. Depois de mais de quinze dias após a sua apresentação, ele conseguiu o registro na CBF e finalmente pôde estrear com a camisa atleticana. Seu primeiro jogo no Furacão foi no dia 03 de julho de 2005, na derrota por 2 a 1 para o Brasiliense, no Distrito Federal. Apesar da derrota, o cartão de apresentação do jogador apareceu em grande estilo na estréia: ele participou decisivamente da partida, dando um excelente toque para Rodrigo fazer o gol de honra atleticano na partida.

Era o início de uma história repleta de jogadas geniais, gols, passes perfeitos, raça e muito reconhecimento por parte da torcida atleticana, que não se cansou de repetir o famoso refrão: “era, era o Ferreira é da caveira”, num claro reconhecimento ao espírito de raça que o jogador sempre demonstrou em campo. No final de 2005, todo o brilhante futebol apresentado por Ferreira foi reconhecido pelo torcedor atleticano. Mesmo ele não tendo participado da campanha vice-campeã da América, o jogador foi eleito o melhor jogador do ano em enquete promovida pela Furacao.com.

Não demorou para que ele se tornasse um dos maiores ídolos da torcida atleticana, num futebol que alia assistências perfeitas, gols e muita determinação. Ao todo, David Ferreira disputou 140 jogos com a camisa atleticana e marcou 36 gols (9 na temporada de 2005; 13 em 2006; 12 gols na temporada de 2007; e outros 2 gols neste ano0. A despedida de Ferreira com a camisa atleticana ocorreu no dia 30 de janeiro, na vitória por 4 a 1 sobre o CAC/Lusa, na cidade de Cambé.



Últimas Notícias