8 fev 2008 - 14h09

Resgatado por Ney Franco, Willian desponta como revelação

O Atlético vem mostrando nas últimas partidas que o momento é propício, tanto em conjunto como individualmente. A ausência de Ferreira não tirou o brilho do time, mas jogou sobre o garoto Willian, de apenas 21 anos, a tarefa de conquistar a torcida e jogar um futebol à altura do praticado pelo colombiano.

E Willian aproveitou o momento, a boa fase do time e a oportunidade oferecida pelo técnico Ney Franco para assegurar sua vaga na equipe titular. Dono da camisa 11, Willian foi até agora responsável por boas atuações e dois dos quatro gols na goleada diante do time do Paranavaí, na última quarta-feira.

Trajetória

Natural de Santa Fé do Sul, interior de São Paulo, Willian foi contratado pelo Guarani no início de 2003, quando tinha apenas 16 anos. Em seu primeiro ano de clube, foi artilheiro do Campeonato Paulista Juvenil com 23 gols. Estreou na equipe profissional já no ano seguinte. Contratado pelo Atlético em dezembro de 2005, Willian teve algumas oportunidades de jogar já no Campeonato Paranaense de 2006. Formou dupla de ataque com Denis Marques em um jogo contra o Cianorte, mas depois acabou afastado.

Uma séria lesão no joelho afastou Willian por vários meses. O atacante participou da Copa dos 100 Anos e estava relegado ao time B quando Ney Franco assumiu o Atlético, no ano passado. Foi o técnico quem lhe deu uma nova chance. Logo no primeiro treinamento, Ney deu a ordem para Willian ser reintegrado ao grupo principal. O jovem atleta fez seu melhor jogo contra o Goiás, na bela virada rubro-negra em pleno Serra Dourada.

Agora, com a saída de Ferreira, Willian tem efetivamente a grande chance de se firmar como grande jogador de futebol. Está aí a grande oportunidade para o garoto Willian Gomes de Siqueira formar a mais nova dupla de ataque do Atlético ao lado do atacante Marcelo Ramos. Domingo, contra o time do Londrina, Willian tem sua vaga assegurada no ataque atleticano.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…