19 fev 2008 - 15h01

Pimba está ansioso para estrear na Arena

O jovem meia Pimba, de apenas 17 anos, não esconde a ansiedade. Depois de estrear com a camisa rubro-negra em um jogo oficial do time profissional na última rodada, ele quer agora sentir o apoio da torcida. Seu sonho é participar de um jogo na Kyocera Arena lotada. Por enquanto, ele só viveu essa emoção nas arquibancadas e, mais recentemente, no banco de reservas. Desde que foi promovido ao time de cima, no início do ano, não teve a oportunidade de disputar um jogo em casa.

"Espero outra chance. Não importa onde e nem quando, mas se desse para escolher, quero jogar na Arena. Quero estar perto da torcida", disse Pimba, que participou do histórico jogo em que o Atlético igualou o recorde de Furacão de 49, atingindo a marca de onze vitórias consecutivas.

Com contrato até 2011, Pimba é uma das grandes revelações das categorias de base do Atlético. Habilidoso, rápido e inteligente, ele tem todas as características dos clássicos meias de armação. Funcionários do clube costumam dizer que ele é a principal aposta dessa nova geração de atletas formados no CT do Caju.

Carreira

Pimba carrega a responsabilidade de ser um grande craque do futebol brasileiro desde cedo. Natural de Mansidão, pequeno município de 12 mil habitantes encravado no interior baiano (distante mil quilômetros da capital Salvador), Pimba começou a jogar futebol em uma escolinha na cidade vizinha de Santa Rita de Cássia.

A Escolinha Craque do Futuro, dirigida por João Robério Bonfim, o Joãozinho, exerce uma função social ao reunir crianças carentes para a prática de um esporte. Pimba é o maior destaque da parceria da Craque do Futuro com o PSTC. Assim como ele, vários garotos seguiram de Santa Rita de Cássia direto para Londrina.

Depois de se destacar no PSTC, Pimba foi recrutado pelo Atlético. Passou pelos juvenis e juniores antes de ser escolhido pelo técnico Ney Franco para integrar a equipe profissional, no início desta temporada.

Talento

Talento, Pimba tem de sobra. Para que tenha sucesso no futebol profissional, resta saber se terá maturidade e capacidade de fazer as escolhas certas, evitando caminhos tortuosos tomados por alguns que se deslumbram com a possibilidade de sucesso.

A estréia de Pimba na Kyocera Arena poderá ser em uma função diferente da qual ele se habituou a jogar desde os tempos em que batia baba * em Santa Rita. Em alguns treinos, ele tem jogado na lateral-direita, posição carente no atual elenco rubro-negro. No jogo-treino contra o Brusque, no CT do Caju, Pimba substituiu Nei e foi testado na função de ala pelo técnico Ney Franco.

Clique aqui para conferir a ficha técnica de Pimba.

* Na Bahia, bater baba é o mesmo que jogar pelada ou participar de jogos de futebol entre amigos.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…