24 fev 2008 - 16h25

Brisa no Barigüi

Com o foco direcionado para a estréia na Copa do Brasil, o Atlético sentiu a ausência de seus principais titulares e empatou por 1 a 1 com o J. Malucelli, na tarde deste domingo no Ecoestádio. Sem poder contar com os zagueiros Danilo e Antônio Carlos, o volante Claiton, o meia Netinho e o atacante Marcelo Ramos, a equipe atleticana viu a série de 12 vitórias ser interrompida no Campeonato Paranaense. Com o resultado, o Furacão não tem mais 100% de aproveitamento, mas segue disparado na liderança da competição, com 37 pontos, 12 a mais do que o vice-líder Coritiba.

Frente ao embalado Jotinha, que hoje chegou ao sexto jogo de invencibilidade, o Atlético nem de longe lembrou a equipe que bateu o Cianorte e o recorde alcançado pelo elenco de 1949. Com um time misto e apostando no retorno de Rhodolfo e Valencia, após um período lesionados, o Atlético entrou em campo com Michel na lateral-esquerda e o estreante zagueiro Matheus e teve as primeiras iniciativas no jogo, apostando nos cruzamentos e arremates. Porém, após os 19 minutos, o Jotinha começou a equilibrar o jogo e diminuinu os espaços atleticanos, principalmente no meio-campo. A pressão aumentou, a zaga atleticana bateu cabeça e o gol do J. Malucelli saiu aos 30 minutos, quando o ex-atleticano Rodrigo Crasso subiu de cabeça entre Rhodolfo e Matheus, aproveitando a saída errada de Vinicius e abriu o placar no Janguito Malucelli.

Muito abatido e inoperante ofensivamente, o Atlético não se organizou e quase sofreu o segundo gol, quando Matheus levou um drible desconcertante de Cassiano, que cruzou rasteiro para a pequena área, mas ninguém aproveitou. Aos 36, a equipe atleticana esboçou uma reação com Nei, que cruzou para Pedro Oldoni tentar o cabeceio, exigindo boa defesa do goleiro Colombo.

… tanto bate até que fura!

Para a etapa final, o técnico Ney Franco promoveu a entrada de Choco no lugar de Matheus e desmontou o esquema 3-5-2, apostando na velocidade do jovem atacante para dar mais opções ao ataque rubro-negro. O time voltou melhor no segundo tempo, se lançando mais ao ataque em busca do empate, mas sofria com os contra-ataques do Jotinha. Logo aos 3 minutos, Cassiano e Daniel tabelaram e a bola sobrou para Willian, que perdeu boa oportunidade. Em seguida, Cassiano cobrou escanteio e Vinicius fez a defesa em dois tempos.

A mudança na equipe atleticana surtiu efeito aos 6 minutos, quando Choco tentou o cruzamento, mas a defesa do Jotinha afastou. Em seguida, Irênio recuperou o lance e a bola sobrou para William, que aproveitou o rebote e arriscou. Na seqüência da jogada, Alan Bahia também tentou, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Passando a atacar mais e escapando da marcação do Jotinha, o Atlético chegou bem novamente aos 10 minutos e começou a construir o empate quando Irênio cobrou falta e a bola sobrou para Pedro Oldoni, que tentou de meia bicicleta e a bola passou perto do gol. Logo em seguida, o atacante rubro-negro tentou pela segunda vez após receber de Valencia. Oldoni fez o giro e chutou forte, fazendo com que o goleiro Colombo jogasse a bola para escanteio. E foi na cobrança de Irênio que o Atlético empatou a partida. Aos 14 minutos, o meia levantou e Pedro Oldoni cabeceou para o gol de Colombo, empatando o jogo.

Após igualar o placar, o Rubro-negro teve uma boa oportunidade aos 24 minutos, quando Wiliam fez boa jogada e tocou para Pedro Oldoni, que chutou forte e a bola passou perto do gol. No contra-ataque, Bruno Batata arriscou de longe e exigiu boa defesa de Vinicius. Quatro minutos depois, Ney Franco promoveu mais duas substituições e retomou o esquema 3-5-2: Eduardo Salles entrou no lugar de Wiliiam e Irênio saiu para a entrada de Leandro Bambu. Porém, o placar seguiu inalterado.

Na próxima rodada, marcada para o domingo que vem, o Atlético volta a atuar na Arena da Baixada, quando recebe o Toledo.

%ficha=618%



Últimas Notícias