2 mar 2008 - 18h57

Antonio Carlos, novo capitão, vibra com a boa fase

Seis gols marcados no Campeonato Paranaense. Esse é o retrospecto do zagueiro Antonio Carlos, que na tarde deste domingo, contra o Toledo, fez o sexto gol em 12 partidas disputadas no estadual. Nada mal para um zagueiro que tem como obrigação evitar os gols adversários, mas assim como seus companheiros de zaga, Danilo e Rhodolfo, vem resolvendo lá na frente e colaborando com essa temporada até aqui invicta do Furacão.

Antonio Carlos balançou as redes contra o Real Brasil, Engenheiro Beltrão, ADAP Galo, marcou dois contra o Iguaçu e hoje chegou ao sexto gol no Paranaense, se firmando na vice-artilharia da equipe, atrás apenas de Marcelo Ramos, que marcou 10 e é o principal goleador do campeonato. O zagueiro não participou de apenas dois jogos até agora, contra o CAC/Lusa e J. Malucelli.

Ajudando a manter o bom desempenho da zaga atleticana, Antonio Carlos prefere não pensar na artilharia da competição. “Isso aí eu deixo para o Marcelo Ramos. Temos que fazer o nosso papel ali atrás e tomar o menor número de gols”, afirma o zagueiro atleticano, que atendeu aos profissionais da imprensa paranaense e comentou a vitória sobre o Toledo, por 4 a 1. “Está tudo muito nivelado nesse começo de temporada e essa bola parada pode fazer a diferença para a gente nas próximas partidas. Hoje acredito que tivemos algumas dificuldades por causa do calor, esses jogos às 15h30 estão sendo difíceis. Mas conseguimos impor um bom ritmo e fizemos o placar no primeiro tempo, pra depois jogarmos mais tranqüilos.”

Na tarde deste domingo, o zagueiro participou do lance do terceiro gol atleticano, quando chutou de longe e, no rebote, o atacante Pedro Oldoni aproveitou e mandou no canto direito de Oliveira. Já aos 29 minutos do segundo tempo, o zagueiro aproveitou o escanteio cobrado por Netinho e nem precisou subir muito para acertar a cabeçada nas redes do Toledo.

Palavra de craque

Comemorando o bom desempenho com a camisa atleticana, o zagueiro credita sua boa fase ao apoio do técnico Ney Franco, que tem lhe dado confiança para começar a cobrar faltas nas partidas. “Depois dos treinamentos estou ficando lá cobrando faltas de teimoso mesmo. O pessoal também está deixando eu bater e, sempre quando eles cansam nos coletivos, eu vou lá treinar, mas cobranças de longe. Temos excelentes cobradores no elenco, mas eles batem de mais perto. Nisso o Ney está me dando confiança, hoje estávamos com o placar mais amplo e optei por tentar e acho que bati bem. Se eu tiver oportunidade, nos próximos jogos continuarei tentando”.

O jogador também comentou sobre o equilíbrio entre as equipes e a importância do grupo estar bastante focado, tanto no Campeonato Paranaense quanto na Copa do Brasil. “O Ney está enfatizando bastante que nesse início de temporada as equipes estão muito iguais fisicamente. Essas nossas jogadas de bola parada podem ser determinantes para continuarmos a vencer nossos jogos e isso vem dando certo. Esperamos continuar com essas performances, estamos bem focados no Paranaense, pois sabemos que se conseguirmos esse título logo no início do ano pode nos dar mais tranqüilidade para disputarmos a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro”, afirmou.

Sobre a partida de hoje, Antonio Carlos apoiou a decisão do técnico Franco em repetir a mesma equipe, já pensando na partida contra o Corinthians de Alagoas. “O Ney havia pensado em optar por outra equipe e hoje quisemos jogar, pois a gente sabe que precisamos jogar mais junto. Infelizmente perdemos algumas peças no grupo, mas agora os jogadores que estão entrando estão dando conta do recado e fazendo boas partidas”.

Por fim, o zagueiro comentou mais uma vez sobre o bom desempenho da zaga atleticana. “Estamos conseguindo tomar poucos gols, apesar de nas duas últimas partidas, acabamos levando dois gols. Acho que foi um pouco por falta de concentração da nossa equipe, nem tanto por mérito dos adversários. Mas acho que estamos nos acertando e precisamos ficar mais ligados durante os 90 minutos de partida”, finalizou.

Carreira

O anúncio da contratação do zagueiro Antonio Carlos pela diretoria atleticana ocorreu no dia 27 de julho do ano passado, após indicação do então técnico Antonio Lopes. Ex-Ajaccio, o jogador foi revelado pelo Fluminense e veio com a missão de suprir a carência do sistema defensivo aberta desde a saída de Marcão para o Internacional.

Antonio Carlos dos Santos Aguiar é natural do Rio de Janeiro e começou a sua carreira no futebol nos juvenis do Olaria. No início, atuava como atacante. Por orientação de treinadores, passou a jogar na zaga e chamou a atenção do Fluminense. Transferiu-se para Xerém em 2001, ainda para a categoria júnior.

O jogador estreou no time profissional do Fluminense em 2003, mas uma grave contusão o afastou dos gramados. Retornou para nunca mais deixar o time titular. Foi campeão carioca em 2005 e acabou se transferindo para o Ajaccio, da França. De acordo com a revista France Football, o zagueiro fez 44 partidas em dois anos (um na primeira e outro na segunda divisão) e marcou dois gols.



Últimas Notícias