2 mar 2008 - 17h30

Mais líder do que nunca

O Furacão voltou a fazer estragos no Campeonato Paranaense. Dessa vez a vítima foi o Toledo, que acabou goleado por 4 a 1. Danilo, Irênio, Pedro Oldoni e Antonio Carlos fizeram os gols do Atlético, que agora espera o Corinthians Alagoano, na próxima quinta-feira, pela Copa do Brasil.

Mais de sete mil torcedores viram, logo a um minuto, Danilo marcar o primeiro gol atleticano. Após cobrança de escanteio da direita, o zagueiro escorou de cabeça no canto superior do goleiro Oliveira. O time continuou em cima do Toledo que só teve a primeira oportunidade aos quinze minutos, quando o goleiro Vinicius fez boa defesa e colocou a bola para escanteio.

O Furacão não demorou para marcar o segundo gol. Netinho assistiu Willian, que driblou um dos zagueiros do Toledo, e deixou Irênio na cara do gol. O meia só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo da rede do goleiro Oliveira.

Mas o Toledo chegou a asustar. Aos 24 minutos, o atacante Rai ganhou de Danilo na disputa aérea e cabeceou fora do alcance de Vinicius, diminuindo a vantagem rubro-negra. O Atlético voltou a pressionar o adversário. Aos 34 minutos Alan Bahia chutou a bola no travessão. No rebote, Willian fez linda jogada e tentou, mas não conseguiu finalizar com sucesso contra o gol do time do oeste.

No fim do primeiro tempo o Atlético ampliou. Em chute de fora da área do zagueiro Antonio Carlos, o goleiro Oliveira espalmou e, no rebote, Pedro Oldoni só empurrou a bola pra dentro do gol do Toledo.

Confirmação da goleada

O segundo tempo começou com o Atlético atacando e o Toledo se defendendo, mas a partida se arrastou sem grandes emoções.

Aos 15 minutos, Valencia saiu machucado e deu lugar a Roberto. Nove minutos depois Ney Franco tirou Nei, que tomou o terceiro cartão amarelo, e colocou Pimba.

Mesmo com os dois times sem muita empolgação, o Atlético fez o quarto gol com o zagueiro Antonio Carlos. Aos 29 minutos, ele desviou o escanteio cobrado por Netinho.

Após Netinho tomar cartão amarelo, Ney Franco sacou o ala e colocou em campo Chico. Depois disso, o Atlético não criou mais chances e valorizou a posse de bola, só aguardando o fim do jogo.

%ficha=620%



Últimas Notícias

Opinião

Céu e inferno

Qual a semelhança entre Casemiro Mior, Flávio Lopes, Heriberto da Cunha, Ricardo Drubscky, Leandro Ávila e Fabiano Soares? E entre Geninho, Antonio Lopes, Paulo Cesar…