14 mar 2008 - 19h16

Confira o resumo da coletiva de Fleury e Petraglia

A pauta da entrevista coletiva dos presidentes dos Conselhos Gestor e Deliberativo do Atlético, João Augusto Fleury da Rocha e Mário Celso Petraglia, foi extensa. A relação entre o clube e a imprensa, a política de contratações, a administração do clube a o relacionamento com os jogadores foram alguns dos assuntos tratados.

Destaque para informações até então inéditas, como a proposta do São Paulo pelo zagueiro Danilo, as negociações com o jovem atacante Eduardo Salles, acordo com uma empresa norte-americana para negociação dos "naming rights" do Centro de Treinamento Alfredo Gottardi e a tentativa de uma nova política de relacionamento entre clube e imprensa. Confira algumas das declarações dos presidentes:

João Augusto Fleury da Rocha

FALAR COM A IMPRENSA
"[A entrevista coletiva] trata-se de uma atitude do Atlético Paranaense em respeito à mídia e em especial aos repórteres e jornalistas, para criar um diálogo, ainda mais neste momento em que se criou um clima de catastrofismo sobre nossa equipe de futebol".

REAÇÃO DO TORCEDOR
"Sabemos que o humor do torcedor varia de acordo com o resultado, mas nós dirigentes precisamos neutralizar essa porção torcedor, porque o Atlético Paranaense tem uma história. Não seriam rodadas momentâneas que nos levariam à euforia por quebrar um recorde como o de 49".

ELIMINAÇÃO NA COPA DO BRASIL
"Nós temos a noção dos riscos de uma desclassificação da Copa do Brasil, pois isso frustra nossas ambições. Mas a vida continua. E continua com o mesmo projeto. Parece que o nosso mundo acaba quando nós deixamos de ganhar quando o time não jogou bem. Às vezes precisamos frear nossa porção de torcedor para não afetar nosso projeto".

REFORÇOS PARA O TIME
"Nós temos consciência de tudo o que acontece. O que se espera, numa atitude simplista, é a contratação de jogadores ou a mudança de comando técnico. Mas não é assim no Atlético Paranaense. Percalços existirão, isso faz parte do projeto".

"Se nós no Campeonato Paranaense precisarmos trazer jogadores de fora, nós teremos que rever todo o nosso planejamento. Não é a saída deles que influenciou no rendimento. Houve num determinado momento uma motivação extra que agora não é. Outras questões, de ordem técnica, devem ser revistas pela comissão técnica".

REVELAÇÃO DE ATLETAS
"Nós temos um CT que é capaz de produzir jogadores, nós temos uma filosofia, um conceito, e isso nos não mudaremos".

Mario Celso Petraglia

CONVOCAÇÃO À IMPRENSA PARA A ENTREVISTA COLETIVA
"A minha estada se deve muito mais a um pedido da diretora de comunicação Luciana Pombo. Nós estamos iniciando uma nova política de relacionamento com a imprensa, seja local, seja estadual. Há um compromisso da diretoria em estreitar esse canal".

"Nós privilegiamos os nossos veículos, estamos dando forças ao nosso site e temos um planejamento de termos os nossos próprios veículos".

COBRANÇAS DO TORCEDOR
"Que dívida é essa? Alguns amigos me dizem: ‘Eu te defendo, sou seu maior advogado’. Mas me defendem do que? O que eu devo? Por tentar trazer a Copa para Curitiba? Por construir um CT? Por não ganharmos o Campeonato Brasileiro de 2004 quando nos roubaram? Estão se invertendo as coisas. Devedor eu não me sinto. Todos nós contribuímos para o crescimento do nosso clube".

"Nós não temos culpa se não foi feito o que deveria ter sido feito nos 70 anos de história do clube. Não podemos nos transformar de uma vez em um Grêmio, em um Internacional, em um Cruzeiro ou Atlético Mineiro".

"Eu sei que falhei, e várias vezes nós falhamos. Mas nós não devemos nada".

"É um sofismo que parte de premissas falsas. Por que não é prioridade ganhar títulos? Nós sabemos que só tem uma máxima no futebol: ganhar. Nós estamos abertos para ganhar. Mas como se ganha todos os meses, todos os anos, todas as partidas e competições? Eu não sei. Essa afirmação é falsa. Não podemos partir de uma mentira que leva a conclusões falsas."

FUTURO NO ATLÉTICO
"Temos que decidir se queremos ou não continuar essa caminhada. Me perguntam por que eu não largo. Eu voltaria para casa revoltado. Nós não construímos o clube que queríamos, nós estamos no meio do caminho. Mais um pouco alcançaremos aqueles que estão na nossa frente, pois eles pararem".

NAMING RIGHTS NO CT
"Nós contratamos uma empresa norte-americana que vai nos ajudar a vender os espaços. Estamos vendendo os naming rights do CT".

NEGOCIAÇÃO DE ATLETAS
"O jogador só tem na cabeça o contrato dele. Não tem mais comprometimento. Eu não estou criticando, é uma constatação da realidade. Se vier alguém que pague merrecas a mais ele vai embora".

SÓCIO FURACÃO
"Nós precisamos dos sócios. Não faremos mais futebol sem essa verba. A venda de jogadores está cada vez mais difícil. Nós precisamos buscar outras alternativas de receita".

"Eu cheguei a ouvir que criamos um bug para continuar vendendo os ingressos por R$ 30. Mas é uma questão de liberdade de expressão. Estamos retomando as vendas, temos uma capacidade de 230 a 300 associações por dia. Havia uma euforia muito grande que não existe mais e isso nos preocupa".

"Nós precisamos de sócios antes para montar um bom time depois. Antes de vir pra cá eu olhei os números e estamos entre 5 mil sócios com 8 mil cadeiras vendidas. Nós precisamos do dobro disso. Faço um grande apelo à nossa torcida, para que continue acreditando".

FUTURO DO CLUBE
"Como torcedor, eu quero o melhor clube das Américas. É possível? É. Se todos ajudarem, se todos colaborarem. Estou aqui pelo desafio de provar que é possível. Noventa e nova por cento das cabeças não acreditaram que conseguiríamos construir uma Arena, ser campeões brasileiros, tricampeões paranaenses".

"Nosso orçamento é de R$ 40 milhões por ano. O do São Paulo é 150, o do Internacional 130. Como você vai concorrer no mesmo campeonato num negócio que hoje é só grana?".

DESMANCHE DO ELENCO
"Quem não queria que o Claiton ficasse? O Claiton veio ganhando R$ 80 mil do Flamengo para ganhar 28 mil aqui, mas se viesse uma proposta do Japão ele sairia. Ele assinou um contrato de US$ 1,3 milhão. Se fizéssemos um esforço, como o do Alex Mineiro, como administraríamos o grupo, o salário do Netinho, do Rhodolfo, do Danilo?"

"O Guilherme ganhava R$ 8 mil por mês e teve uma proposta de U$ 600 mil anuais. O que você vai dizer pra ele?"

"Nós liberamos o Rodrigo Souto porque não agüentávamos mais a pressão da torcida, da imprensa. Chegou-se a fechar um negócio de € 6 milhões".

"Não há duvida que [a saída de jogadores] atrapalha, mas como segurar? Se você tem jogador do mesmo nível, ele não aceita ficar no banco. Você não sustenta dois Ferreiras, dois Claitons. Mas atrapalha, pega de surpresa".

SAÍDA DO FERREIRA
"Quando o Ferreira veio, tivemos a opção e fizemos um sacrifício com o compromisso máximo de 3 anos. Ele veio ganhando pouco e três anos depois veio uma proposta de 120 dias para ele ganhar um apartamento na cidade dele. Como nós chegamos nele e falamos que ele não vai? Já nos últimos jogos ele já manifestava a insatisfação. Quem sabe em maio ele retorna, muito mais motivado, com um apartamento de U$ 400 mil que nós não tivemos condições de dá-lo".

DENÚNCIA CONTRA O SÃO PAULO
"Ontem nós administramos um problema com o Danilo. Sabe quem ligou pro Danilo? O Aloísio, o Jancarlos, o Marco Aurélio Cunha e o Muricy. Queriam que ele criasse um problema com o Atlético e deixasse o clube".

ELIMINAÇÃO DA COPA DO BRASIL
"Clube grande não pode ficar três anos sem ganhar nada. Pelo menos o estadual. Esse ano, não passava pela cabeça de ninguém a perda da Copa do Brasil. Como se trata de um torneio mata-mata, isso acontece. Títulos em pontos corridos, o mais estruturado vence. Já pensou se o Paranaense fosse pontos corridos?"

REFORÇOS
"Nós temos a absoluta consciência que nosso time é melhor que os outros. Claro que os vamos reforçar, claro que temos um planejamento para o Brasileiro. Se perdemos algumas peças, precisamos substituir. Vamos trazer reforços. Gostaria de trazer alguns nomes, mas só comunicamos no momento que tivermos assinados. Mas vai ter gente boa por aí.".

PROPOSTA A EDUARDO SALLES
"Chegou o empresário do Eduardo Salles, o Wágner Ribeiro, com propostas do exterior. Sabe quanto pediram os pais do Eduardo Salles, um menino de 17 anos? R$ 500 mil na mão e 25 mil por mês. Era mais um Dagoberto. Ainda bem que conversamos e conseguimos administrar. Ele quer jogar, é atleticano e quer ficar".

""

FORMAÇÃO DE ATLETAS
"Quantos jogadores e com que idade [estão no BID]? Nós temos, aproximadamente, 60 jogadores entre 16 e 19 anos, ou seja, em formação. Nós temos jogadores que formamos, como o Ticão, o Evandro, que a nossa torcida extremamente exigente, e eu também sou, queimou depois de dois passes errados. Tem estruturas emocionais dos jogadores que sobrevivem, tem outros que não. Nós temos quantidade, principalmente dos formados em casa. Faça uma análise, destes 120, quantos nós compramos. Tem que ir mais fundo, se não, deformo um pouco a análise. Veja o que nos custou. O Atlético não tem por hábito investir em jogadores caros, porque não tem dinheiro".

KELLY
"O Kelly nos pediu para fazer a recuperação no CT. Não quis ir pro São Paulo por ter se promovido aqui. Estava muito bem na recuperação e até conversamos com a possibilidade de nos ajudar, mas ele foi submetido a uma nova artroscopia. Tomara que isso o ajude e recupere rapidamente o retorno dele. Obviamente que temos interesse se conseguirmos acertar com ele um valor. Mas é um jogador que precisa de pelo menos mais 90 dias".

CONCLUSÃO DA ARENA
"O projeto de conclusão da Arena está pronto com duas alternativas, com Copa e sem Copa. Há uma diferença muito grande de dinheiro entre uma e outra. Nós precisamos de uma resposta oficial para adequar o estádio ao caderno de encargos da FIFA se formos indicados. De outro modo, não precisamos de tudo isso".

"O anel inferior já tem o projeto pronto e independe da vinda ou não da Copa. Estamos atrás dos recursos necessários para iniciarmos essa frase. Se tudo correr bem, em 60, 90 ou 120 dias podemos fazer o lançamento desta nova etapa".



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…