16 mar 2008 - 19h59

De invicto a lanterna

A busca pela reabilitação no Campeonato Paranaense se transformou mais uma vez em tristeza para os torcedores atleticanos. Depois de sofrerem com a eliminação precoce na Copa do Brasil e a primeira derrota no ano, para o Engenheiro Beltrão, a torcida saiu triste e revoltada das dependências da Kyocera Arena. E motivos não faltaram. A equipe atleticana foi derrotada pelo placar de 1 a 0 para o Paraná Clube, que vingou a derrota por 2 a 1 na primeira fase e acabou com a invencibilidade atleticana no estádio que durava 18 jogos.

A partida começou com os times se estudando em campo, com jogadas trabalhadas pelo meio e as laterais pouco acionadas. O Atlético teve a primeira oportunidade do jogo logo aos 4 minutos numa jogada iniciada por Irênio, que tocou para Marcelo Ramos, mas Daniel Marques afastou. O árbitro Mauricio Batista dos Santos pegou a falta no lance e Netinho partiu para a cobrança. O meia cobrou bem e a bola explodiu na trave do goleiro Fabiano. A resposta tricolor veio aos 18 minutos, quando Giuliano recebeu em jogada rápida, mas o goleiro Vinicius saiu bem no abafa.

O Rubro-Negro tentou novamente aos 21, quando Nei driblou Everton e rolou para Netinho, que cruzou para a grande área. William recebeu e bateu cruzado, mas o chute saiu fraco e a bola foi para fora. Mesmo com as tentativas, o balde de água fria na torcida começou aos 24 minutos, quando o meia Cristian foi cobrar escanteio e caiu no chão dizendo que foi atingido por algo vindo das arquibancadas. Os jogadores se estranharam em campo e quase um princípio de confusão foi formado. Aproveitando a irritação dos atleticanos e a desatenção da zaga, Everton cruzou da esquerda, Joelson subiu no meio dos atleticanos, a bola desviou em Rhodolfo e atrapalhou Vinicius. Era o início do tormento atleticano.

O Atlético ainda tentou o empate com Valencia, que bateu cruzado para a defesa de Fabiano. Depois foi a vez de Marcelo Ramos, em jogada individual, e William, que recebeu de Netinho, mas se atrapalhou no lance. A melhor chance na etapa inicial aconteceu aos 39 minutos, quando Netinho driblou Jumar e bateu forte para o gol. O goleiro Fabiano espalmou e a bola saiu pela linha de fundo.

… e o tormento continua

O Atlético retornou ao segundo tempo sem alterações e pressionando bastante os tricolores em busca da igualdade no placar. Porém, a equipe continuou pecando nas jogadas pelas laterais e a bola só chegava ao ataque na base do chutão. Mesmo pouco acionado, o meio-campo atleticano continuou tentando com Netinho, já que Irênio não realizava uma boa partida.

Aos 14 minutos, Willian tabelou com Netinho e a bola sobrava para Marcelo Ramos quando o goleiro Fabiano se antecipou bem e interceptou o lance. Em seguida, Willian recebeu de Piauí, driblou o marcador e chutou forte para mais uma boa defesa do goleiro tricolor. A resposta do Paraná veio com Araújo, que mandou uma bomba para a meta atleticana, exigindo boa defesa de Vinicius.

A torcida atleticana fez a sua parte nas arquibancadas e tentou de todas as formas empurrar o time, que tomava sufoco dos tricolores em campo. Aos 23 minutos, Araújo mandou uma bomba, fazendo com que Vinícius se esticasse todo para praticar a defesa. A primeira substituição na equipe aconteceu somente aos 28 minutos, com a entrada de Choco no lugar de Nei. A torcida começou a ficar impaciente, pois exigia a saída de Irênio, que só foi substituído 10 minutos depois, com a entrada de Pedro Oldoni.

Com a partida se encaminhando para o final, os torcedores começaram novamente a gritar o nome dos jogadores Ferreira e Claiton. E ainda deu tempo para os torcedores assistirem mais investidas do Paraná Clube. Aos 42 minutos, num rápido contra-ataque, Giuliano fez jogada com Fabio Luís, que só parou em Danilo, que dividiu o lance com o jogador. Já nos acréscimos, o mesmo jogador tocou de cabeça e Rhodolfo tirou em cima da linha. E não havia mais tempo para o empate. O Furacão amarga a segunda derrota seguida e é o lanterna do grupo A. Na próxima rodada a equipe encara o Iraty em busca novamente de uma reação no Paranaense.

%ficha=625%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…