18 mar 2008 - 12h09

Clube esclarece a questão envolvendo Danilo

O Atlético esclareceu nesta terça-feira a situação envolvendo o jogador Danilo, que teria recebido uma ligação do atacante Aloísio, do São Paulo, sobre o término do seu contrato com o Furacão.

A íntegra da nota divulgada no site oficial do Atlético está reproduzida abaixo:

A diretoria do Clube Atlético Paranaense (CAP) ficou ontem preocupada com a repercussão tendenciosa da matéria "Danilo desmente Petraglia e esquenta o clima na Baixada", feita pela jornalista Elaine Felchacka. Primeiro, porque a periodista partiu da premissa de que Danilo poderia desmentir o presidente do Conselho Deliberativo do CAP (como se Petraglia tivesse, em algum momento, mentido).

Ao que transpareceu, a reportagem tomou partido por uma ou outra versão antes de tentar checar e verificar todas as fontes de informação: como ouvir os demais envolvidos. Ninguém melhor para ser ouvido e citado do que o procurador de Danilo, Marcio Rivelino.

A verdade

Petraglia recebeu uma ligação do Departamento Jurídico do CAP na quinta-feira à tarde. Os advogados disseram que o jogador queria uma cópia da documentação dele. "Eu mandei dar o contrato para ele, mas achei estranho. Essa atitude não é normal", explicou Petraglia. À noite, o presidente do CAP resolveu ligar para o procurador do jogador, Marcio Rivelino, em São Paulo. O intuito era descobrir os verdadeiros motivos da ida de Danilo até a sede administrativa do Atlético Paranaense.

Explicações

Por telefone, Rivelino explicou que existiam especulações em torno do nome de Danilo. Os dirigentes do São Paulo estariam interessados no jogador do CAP e o pai dele não tinha certeza de que tempo que o contrato teria de vigência. O pré-contrato falava em quatro anos, mas o jogador tinha certeza que teria que permanecer no clube até 2010. "Foi aí que o Rivelino me contou que estava recebendo as ligações do Muricy Ramalho. Os dois queriam que o Rivelino tentasse me influenciar para a liberação do jogador para a Libertadores, pelo São Paulo", contou Petraglia. O dirigente atleticano negou qualquer acordo com o São Paulo -time que levou Dagoberto, Jancarlos e Aloísio de maneira desleal, segundo Petraglia.

Tentativa

A tentativa teria sido tão intensa, que Rivelino chegou a oferecer uma troca pelo jogador Hugo – do São Paulo. "Eu não quis conversa. Perguntei para ele se ele havia falado sobre o tema com o Danilo. Ele me disse que sim. Eu já sabia que o Aloísio, mesmo que segundo reportagem do Estado de S. Paulo de sexta-feira ligou para influenciar o Jancarlos a ir para o São Paulo, tinha ligado pessoalmente para o Danilo. Então resolvi desabafar o episódio com a imprensa. Até para abortar o processo. Caso contrário, o São Paulo iria levar o Danilo também", complementou ele.

Outro lado

O jogador Danilo, em entrevista ao Site Oficial do CAP, confirmou que foi até a sede administrativa e que pediu uma cópia do contrato – seguindo orientação dada pelo procurador Marcio Rivelino. Ele confessou ter recebido ligação do Aloísio, seu amigo pessoal, e revelou que não citou a ligação entre ele e o seu procurador porque não foi perguntado pela imprensa. "Apenas me perguntaram se os jogadores tinham me ligado. Eu disse que não. Ninguém me perguntou se meu procurador havia me ligado. Eu respondi exatamente aquilo que me perguntaram", comentou ele.

Apesar de ter recebido telefonemas, Danilo disse que em nenhum momento pensou em deixar o Atlético Paranaense para ir para o São Paulo. "Eu nunca falei que queria sair. Eu estou há três anos no clube e gosto de jogar aqui. Por que eu iria querer criar um clima desfavorável e sair pela porta dos fundos?", questionou. Danilo alertou Petraglia na quinta-feira que o contrato de imagem dele com o Atlético Paranaense havia vencido e que era necessário renovar. "Na quinta-feira mesmo eu expliquei que queria renovar o contrato e ele me disse que eu deveria chamar meu procurador aqui para resolver o assunto. Eu não queria ficar com nada pendente!".

Torcida

Hoje, Danilo treinará normalmente. Ele se disse confiante e pretende se empenhar para fazer uma bela partida contra o Iraty, no próximo sábado. "A torcida me satirizou e disse que quer que eu vá embora com os Bambis. Eu quero deixar claro que eu não quero ir. Eu tenho personalidade, não sou Maria Vai com as Outras. Não é porque meus amigos estão lá que eu vou atrás deles. Eu não tenho nada a ver com o São Paulo. Eu gosto do Atlético Paranaense, quero ser campeão pelo clube. Eu não ficaria tanto tempo num mesmo lugar se não me sentisse bem. Passei por várias situações aqui e quero continuar passando. Só peço o apoio da torcida rubro-negra", complementou o jogador.

Mercado

A diretoria do CAP deixa claro que o jogador Danilo não tem qualquer culpa em todo o processo que se desencadeou na semana passada, por ter se comportado de forma digna. Ao longo dos três anos que está no Atlético Paranaense, Danilo chegou a ser capitão da equipe. "Ele merece toda nossa confiança, inclusive a confiança da torcida. Não queremos que nenhuma injustiça seja feita contra ele. A transferência de jogadores é prática comum no mercado. O assunto só foi trazido a público por se tratar novamente do São Paulo", desabafou Petraglia.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…