25 mar 2008 - 7h58

Manchetes atleticanas desta terça-feira

Atlético lamenta “escolha infeliz”
Héber Roberto Lopes será o árbitro do clássico entre Paraná e Atlético, comunica a reportagem. “O quê?”, pergunta Alberto Maculan, diretor de futebol do Rubro-Negro, sem entender direito a mensagem. Nome repetido, ele ri, suspira e responde: “A Federação Paranaense de Futebol sabe que nós temos restrições a ele. O Héber também sabe. Por quê? Porque nos clássicos nós sempre saímos prejudicados. Foi uma escolha infeliz”.

 

Superação é a palavra de ordem no Atlético
Com ânimo renovado após a vitória do final de semana, o elenco rubro-negro se reapresentou ontem no CT do Caju com um peso a menos nas costas, mas com a consciência de que ainda há muito que lutar para a conquista de uma das vagas à semifinal do Paranaense.

 

Clube e Petraglia enfrentam hoje o Tribunal
O Atlético irá a julgamento hoje no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) pelo incidente do clássico de 16 de março, na Baixada. Na ocasião, um torcedor arremessou uma bala (doce) na cabeça do meia Cristian, do Paraná. As imagens de vídeo mostraram claramente a agressão. No entanto, o árbitro Mauricío Batista dos Santos não registrou o fato na súmula do jogo.

 

Reforços do Atlético-PR poderão encarar o Paraná
O técnico Ney Franco ganhou no fm da tarde desta segunda-feira três boas notícias. O volante Zé Antônio, o meia-armador Rogerinho e o atacante Allisson foram regularizados na Federação Paranaense e já poderão atuar no clássico contra o Paraná. A partida será realizada quinta-feira, às 20h30min (de Brasília), no Estádio Durival Britto.

 

Lanterna, Atlético ainda acredita na vaga
Ainda na lanterna do grupo A por ter marcado um gol a menos que o Iraty, o Atlético é o integrante do Trio de Ferro mais ameaçado de não chegar à semifinal. Mas conta com o fato de jogar somente em Curitiba até o encerramento desta etapa para garantir seu lugar entre os quatro remanescentes na luta pelo título. Outro fator que se tornou favorável ao Furacão é que a eliminação precoce na Copa do Brasil limitou o foco da equipe à disputa do Estadual.

 

REFORÇOS JÁ PODEM ESTREAR CONTRA O PARANÁ
O diretor de futebol do Atlético, Alberto Maculan, revelou, na tarde de ontem, que a negociação com o meia-atacante Vinícius Pacheco, que pertence ao Flamengo jogou a Taça Libertadores de 2007 pelo Paraná, não terá evolução. Não querendo fechar as portas para o jogador, o dirigente disse que existe a possibilidade de contar com o meia-atacante no Brasileirão, mas no momento o clube apostará em Rogerinho, que estava no Fortaleza.

 


Últimas Notícias