26 mar 2008 - 1h47

Atlético é absolvido; Petraglia pega 30 dias

O Atlético foi absolvido pelo Tribunal de Justiça Desportiva no "caso da balinha". O julgamento se arrastou até o começo da madrugada desta quarta-feira. Na partida contra o Paraná Clube, disputada no dia 16 de março, na Kyocera Arena, um torcedor atirou uma bala em direção ao jogador Cristian. Identificado nesta terça-feira, o torcedor vai prestar depoimento no Segundo Distrito Policial para explicar o que realmente aconteceu nas arquibancadas. Graças a essa identificação, o clube conseguiu anexar a certidão no processo que foi julgado. Por unanimidade o Tribunal declarou o Rubro-Negro inocente. "Eu estou muito satisfeito pela maneira com que tudo foi feito. A gente não pode negar o fato. Ele existiu. Mas o Atlético agiu de uma maneira exemplar, procurou identificar o responsável e conseguiu localizá-lo", disse o advogado Domingos Moro, que defendeu o clube.

Já o Presidente do Conselho Deliberativo Mário Celso Petraglia foi suspenso por trinta dias pelo TJD. Por 4 votos a 1 Petraglia vai cumprir a pena mínima do artigo 187 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) – ofensa moral. "Quando a gente ganha a gente comente. Quando se perde, a gente recorre", analisou Moro, que também foi o responsável pela defesa do dirigente.

O Tribunal suspendeu, ainda, o árbitro Maurício Batista dos Santos e o representante Nilton Ramon por 60 dias. Eles foram enquadrados no artigo 266 – deixar de relatar as ocorrência disciplinares da partida. Assim como Petraglia, eles poderão recorrer da decisão. O jogador Cristian, do Paraná Clube, foi indiciado pela procuradoria no artigo 258 – atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva – e foi mais um a ser declarado inocente.

Acompanhe nesta quarta-feira mais informações dos julgamentos.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…