26 mar 2008 - 11h18

Internacional e América se uniram para formar o Atlético

O Clube Atlético Paranaense está comemorando 84 anos de fundação nesta quarta-feira, 26 de março de 2007. O rubro-negro, clube de maior torcida do estado do Paraná, foi fundado oficialmente em 26 de março de 1924, época em que Curitiba ainda era uma cidade pequena e com poucos habitantes.

Porém, a história do Atlético é muito anterior ao ano de 1924. Ela começa 12 anos antes, em 1912, quando Joaquim Américo fundou o Internacional. Rapidamente, o Internacional conquistou títulos e tornou-se a maior força do futebol local.

O clube ficou tão grande que não havia espaço para tantos atletas interessados em jogar. Esse foi um dos motivos que levou um grupo a deixar o alvinegro e fundar o América. Em 21, três anos antes do surgimento do Atlético, uma pesquisa atestava a força dos dois clubes. As maiores torcidas de Curitiba eram as seguintes: 1° América – 14.107 votos, 2° Internacional – 13.503 votos e 3° Coritiba – 7.971 votos.

União

Em 1923, americanos e internacionalistas começaram as discussões para a união de forças e o surgimento de um novo clube. Porém, divergências quanto às cores do uniforme acabaram cessando as negociações. Em 1924, a idéia de reunião de forças era vital para o engrandecimento do futebol do Estado. Mais amadurecidos, representantes de Internacional e América estavam dispostos a chegar a um consenso e formar uma nova agremiação.

No dia 21 de março de 1924, quando o processo de fusão já estava bem adiantado, colocou-se na pauta da reunião as discussões quanto ao nome e as cores do novo clube. Se chegassem a um entendimento quanto à isso, certamente nasceria um novo clube em Curitiba.

Numa forma de homenagear o Estado, optou-se pelo nome “Paranaense”, na tentativa de tornar o clube com repercussão por todo Paraná. Seria uma espécie de “Associação Atlética dos Paranaenses”. Porém, como já existia um clube com o nome de “Paranaense”, que disputava a terceira divisão do campeonato local, optou-se pela utilização do nome “Athletico”, conforme grafia da época. Pela idéia inicial dos fundadores, o novo clube seria o “Athletico dos Paranaenses”. Surgia o Club Athletico Paranaense.

As cores

Para a definição das cores do uniforme, optou-se pelo bom-senso. Representantes do Internacional não abriam mão da camisa alvinegra, considerada por eles mais elegante. Já os americanos queriam a inclusão do vermelho. Num primeiro momento, cogitou-se uma solução que agradasse internacionalistas e americanos, com a presença de três cores: preta, branca e vermelha. Porém, para dar a sensação de igualdade no processo de fusão, os internacionalistas abriram mão do branco, que foi utilizada apenas como cor auxiliar, nos calções e alguns detalhes na camisa.

A camisa ficou definida com listras horizontais rubro-negras e o calção em branco. O distintivo foi formado pelas iniciais do clube: CAP. Nascia um novo rubro-negro no futebol brasileiro, que herdava o preto do Internacional, o vermelho do América e de ambos o amor e carinho pelas cores vermelho e preta.

Assim, a união de Internacional e América, em 1924, representou não só o retorno daqueles que haviam deixado o Internacional anos antes para formar outro clube. Mais do que isso, foi a reunião de forças dos dois times de maior torcida na época. Graças a isso, surgiu a camisa rubro-negra, cujas cores representam o que há de mais importante para todo torcedor atleticano.

Obs: esta notícia foi publicada originalmente em 26/03/2003.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…